VÍDEO: Em CPI, Osmar Terra rejeita ser negacionista, critica isolamento e diz que “política infectou a ciência” - Informativo Atitude

VÍDEO: Em CPI, Osmar Terra rejeita ser negacionista, critica isolamento e diz que “política infectou a ciência”

O deputado federal Osmar Terra (MDB-RS), que presta depoimento à CPI da Covid nesta terça-feira (22), rejeitou o rótulo de negacionista e disse ser favorável à vacinação para reduzir os efeitos da pandemia de coronavírus. O parlamentar declarou, porém, ser contrário às medidas de isolamento social e afirmou que a “imunidade de rebanho” pode ser positiva para contribuir para o término da pandemia no Brasil.

“Quem se infectou não se infecta de novo”, declarou Terra. Segundo ele, a chance de reinfecção pelo coronavírus é pequena. O deputado, que foi também ministro da Cidadania do governo de Jair Bolsonaro, comparou a infecção pelo vírus com as vacinas – que, em alguns casos, são produzidas com base em vírus inativos. Segundo ele, a possibilidade de imunização chega a ser superior quando há um contágio mais disseminado entre a população.

Osmar Terra, entretanto, declarou ser favorável à vacinação. “Se existisse vacina desde o início ninguém estava discutindo nada”, disse. Sua ressalva à imunização por meio das vacinas é por conta de uma suposta lentidão da vacinação em seus efeitos de escala global.

O deputado também endossou o discurso de Bolsonaro sobre a responsabilidade de estados e municípios na adoção de medidas de restrição, ao dizer que o Supremo Tribunal Federal (STF) determinou que o governo federal não tem possibilidade de gerenciar medidas de restrição de circulação. Para Terra, ações como o lockdown, mal implantadas, estão entre as responsáveis pelo número de mortes do Brasil.

Veja vídeo abaixo: