dezembro, 2022 - Informativo Atitude

Arquivos

Foto: Reprodução/Instagram

Considerado uma lenda do futebol mundial, Pelé conquistou diversos títulos e prêmios, dentre eles, três Copas do Mundo. Segundo publicação da Forbes, em 2014, a fortuna do Rei cresceu US$ 15 milhões, aproximadamente R$ 79 milhões. À época, a revista colocou Pelé na lista dos 10 atletas aposentados mais bem sucedidos do mundo. Não há informações oficiais sobre a fortuna dele atualmente.

Ao longo da carreira, o futebolista atuou profissionalmente apenas em dois clubes: o Santos Futebol Clube, de 1956 a 1974, e o New York Cosmos, de 1975 a 1977. Em 1961, no auge da trajetória, o salário de Pelé veio à tona nas páginas dos jornais: Cr$ 2 milhões, o equivalente a R$ 70 mil nos dias atuais.

Se jogasse hoje, de acordo com estimativas da Forbes, o santista seria o jogador mais bem pago do mundo, com salário anual de US$ 223 milhões, cerca de R$ 1,1 bilhão. Para chegar ao montante, a revista realizou uma comparação entre Pelé e os quatro principais e mais valiosos craques da atualidade: o argentino Lionel Messi, o português Cristiano Ronaldo, o brasileiro Neymar e o francês Mbappé.

Herdeiros

Desde 2016, Pelé é casado com Márcia Aoki. Ele teve outras duas esposas: Rosemeri Cholbi, com quem esteve junto entre 1966 e 1982, e Assíria Nascimento, com quem foi casado de 1994 a 2008.

Pelé teve sete filhos, seis reconhecidos por ele. Sandra Machado, falecida em 2014 em razão de um câncer, nunca teve vínculo afetivo com o futebolista. No entanto, a paternidade da moça, fruto de um relacionamento extraconjugal do esportista com a doméstica Anisia Machado, foi reconhecida pela Justiça.

Veja os herdeiros de Pelé:

  • Kely Cristina (filha)
  • Edinho (filho)
  • Jennifer (filha)
  • Sandra (filha já falecida)
  • Flávia (filha)
  • Joshua (filho)
  • Celeste (filha)
  • Márcia Aoki (esposa)

Metrópoles

Foto: PILAR OLIVARES/REUTERS

Pela primeira vez desde 2013, o governo brasileiro vai encerrar o ano com um resultado primário positivo, o que representa um superávit primário das contas do Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central.

Conforme as estimativas mais recentes do Tesouro Nacional, o saldo positivo primário de 2022 vai corresponder a 0,4% do PIB (Produto Interno Bruto), fruto de uma receita líquida de 18,8% do total de riquezas nacionais e de uma despesa estimada em 18,8%.

“Se confirmada, a projeção para o resultado primário [que exclui despesas financeiras] será a melhor em oito anos. Desde 2014, o Brasil apresentava saldo negativo [déficit] nas contas públicas”, escreveu o ministro da Economia, Paulo Guedes, em uma rede social.

Pedro Afonso Gomes, economista e presidente do Corecon-SP (Conselho Regional de Economia de São Paulo), explica que o resultado positivo é decorrente do aumento da arrecadação em meio ao processo de retomada econômica e o corte de inúmeras despesas orçamentárias.

“Nos últimos meses, alguns setores da economia cresceram um pouco e, mesmo ainda abaixo no patamar pré-pandemia, começaram a gerar e pagar impostos. Esse movimento aumenta a receita do governo”, afirma Gomes.

O Tesouro Nacional destaca que “eventos não recorrentes”, como as receitas de dividendos da Petrobras e as concessões decorrentes da privatização da Eletrobras, ou arrecadações associadas a um ciclo favorável de commodities, também ajudam a explicar o resultado positivo.

Gomes recorda ainda o corte de 6,74 bilhões do Orçamento anunciado pelo governo federal para cumprir teto de gastos. “Quando você reduz as despesas, há um superávit ou um déficit menor, porque você gastou menos, em termos reais, do que deveria. Isso reflete negativamente, principalmente nas áreas de assistência social”, lamenta ele.

No acumulado dos 12 meses finalizados em novembro, o superávit primário do setor público consolidado atingiu R$ 137,9 bilhões, o equivalente a 1,4% do PIB, de acordo com dados do BC (Banco Central).

Para o ano que vem, as projeções do Tesouro Nacional já sinalizam para o resultado negativo equivalente a 1,1% do PIB nas contas do governo central, com um retorno das contas pública ao campo positivo apenas em 2026.

Gomes, no entanto, avalia que as projeções ainda podem ser revertidas. “Não há dúvida de que, em 2023, vai haver um déficit. Isso só não vai acontecer se houver um aquecimento rápido da economia, porque a retomada muito forte aumentaria as receitas, como aconteceu neste ano”, observa.

R7

Alguns dias atrás o empresário Reginaldo Campos recebeu o título de cidadão Macaibense. O título foi concedido pelo vereador Denílson Gadelha e o empresário foi bastante aplaudido durante a entrega.
AMANTE DOS ANIMAIS


Além de empregar várias pessoas, Reginaldo é um amante dos animais. Alguns dias atrás, o empresário resgatou um gato que foi atropelado, junto com amigos fez uma campanha para custear a cirurgia e o tratamento do animal. O gato foi batizado de “Vencedor” e foi adotado pelo empresário.
PRÉ-CANDIDATO


Segundo Fontes o empresário estaria contado para ser Vereador, mas quando questionamos o mesmo sobre o assunto, ele não confirma, mas também não nega.

Um homem de 26 anos ficou ferido nesta quinta-feira (29) após um acidente na linha férrea entre os bairros de Cidade Nova e Felipe Camarão, na zona Oeste de Natal. O carro que ele conduzia foi atingido por um trem da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU).

Apesar dos ferimentos, o motorista permaneceu consciente até a chegada dos Bombeiros. O caso ocorreu por volta das 9h30. Populares afirmaram que ouviram o barulho e socorreram o condutor, que ficou ferido.

Moradores relataram que o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) demorou cerca de meia hora para chegar ao local. No telefone, o atendimento alegou a falta de ambulâncias à disposição naquele momento.

Em nota, a CBTU afirmou que está apurando a ocorrência e que o sistema de trens urbanos da capital está paralisado desde que o acidente foi registrado.

“A viagem em curso foi cancelada e o VLT retornou para a oficina da Companhia. A previsão é que as viagens da Linha Sul voltem à normalidade a partir das 11h38”, afirmou.

G1 RN

Representantes da bancada do Podemos na Câmara informaram ao futuro ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, em reunião encerrada no começo da madrugada desta quarta-feira, que não vão compor a base do novo governo, em um primeiro momento.

O partido pretende manter a independência tanto na Câmara como no Senado. Em conversas com petistas, o Podemos havia recebido a sinalização de que poderia ficar com o Ministério do Turismo.

A legenda, porém, decidiu recusar a oferta e respondeu que não pretende ocupar postos no primeiro escalão. Representantes do Podemos dizem que houve incômodo com os petistas, que teriam tratado o partido como mais uma sigla fisiológica.

O Podemos, que chegou a lançar no começo do ano a pré-candidatura presidencial do ex-juiz Sergio Moro, vive uma divisão interna, com parlamentares do Nordeste mais próximos ao PT. Já os deputados de outras regiões rejeitam uma aproximação com o governo Lula.

Com informações de O Globo

Duas vítimas do incêndio que destruiu uma fábrica de fogos de artifício nesta quarta-feira (28) em Parnamirim estão em estado grave e com mais de 90% dos corpos queimados. A informação foi confirmada pela Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap).

No total, cinco pessoas foram atingidas pelo fogo que atingiu o galpão no bairro Passagem de Areia, em Parnamirim, e todas elas foram atendidas pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e encaminhadas para o Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel.

Pelo menos 10 pessoas estavam na fábrica de fogos de artifício que sofreu com explosões e o incêndio na tarde desta quarta, sendo cinco atingidos e que necessitaram de atendimento médico.

Com informações de G1 RN

Fonte: Portal Grande Ponto

O futuro ministro da Fazenda, Fernando Haddad (PT), pediu nesta terça-feira (27) para que o governo do atual presidente Jair Bolsonaro (PL) não prorrogue a isenção da taxa do PIS/Cofins sobre os combustíveis. Os impostos estão suspensos só até 31 de dezembro de 2022. O pedido foi feito por telefone ao ministro da Economia, Paulo Guedes.

A decisão de Haddad atende a um pedido do presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

“Levei à consideração do presidente um pedido do governo eleito para que o governo atual se abstenha de tomar qualquer medida na última semana que venha a impactar o futuro governo, sobretudo em temas que podem ser decididos em 10 dias, 15 dias, 1 mês, sem atropelo. Para que a gente tenha a sobriedade de fazer cálculo de impacto, verificar trajetória do que a gente espera das contas públicas ao longo dos próximos anos”, disse Haddad.

De acordo com o petista, seu pedido foi genérico e não entrou em detalhes. Ainda segundo o futuro ministro, Guedes respondeu que iria recomendar à equipe atual que não tome nenhuma medida que possa impactar o futuro governo.

Com a retomada da cobrança dos impostos federais, os preços da gasolina, do diesel e do gás de cozinha podem voltar a subir a partir da posse de Lula, em 1º de janeiro.

Com informações de Poder 360

Fonte: Portal Grande Ponto

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro (PL) negou nesta terça-feira (27) que irá realizar um evento de despedida com alguns auxiliares no Palácio da Alvorada –residência oficial do presidente da República–, em Brasília, e que viajará para a Flórida nesta quarta-feira (28). A declaração foi dada com exclusividade à CNN.

O presidente não confirmou, porém, se planeja ir aos Estados Unidos ou a outro país em outra data.

“Reunião de despedida? Fake. Também não viajo amanhã. Fake”, afirmou.

Desde a semana passada, alguns aliados do presidente Jair Bolsonaro afirmam que ele viajará aos Estados Unidos para não acompanhar a posse do presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), no dia 1° de janeiro.

Os mesmos aliados haviam afirmado à CNN que o presidente iria fazer uma reunião de despedida e que o encontro poderia ser no Palácio do Planalto ou no Palácio da Alvorada.

A despedida contaria com as presenças de assessores próximos e do ex-ministro Walter Braga Netto (Defesa) e do presidente nacional do Partido Liberal, Valdemar Costa Neto.

CNN Brasil

O senador potiguar Styvenson Valentim, do Podemos, não ficou confortável com a possibilidade da legenda integrar o governo do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva a partir do próximo ano e se posicionar como aliado na gestão no Congresso Nacional. De acordo com o parlamentar do Rio Grande do Norte, se houver apoio em troca de espaço no governo, ele vai se desfiliar do partido.

A manifestação do parlamentar ocorre após o presidente eleito ter iniciado diálogo com a presidente do Podemos, deputada reeleita Renata Abreu (SP), para que a sigla faça parte do futuro governo, inclusive com direito a comandar um ministério. O partido terá uma bancada federal formada por 12 deputados e seis senadores, podendo ainda receber o ingresso de mais um senador do PSC.

Styvenson Valentim, no entanto, diz que não há nenhum tipo de tratativa neste sentido entre os senadores da legenda, que encontram-se em recesso parlamentar.

“O Podemos no Senado não está fazendo qualquer tratativa no sentido de apoiar o governo com base em trocas, toma lá da cá, que todos, eu em especial, rechaçamos. E, caso o Podemos no Senado insinue ou decida ser base do governo nessa situação, minha desfiliação é certa. Não faço parte de algo que eu não concorde. Mais ainda, que sou crítico ferrenho, um governo baseado na cleptocracia”, disse Styvenson Valentim. O termo “cleptocracia” é utilizado para uma prática na qual indivíduos que estão no poder/governo se utilizam dos recursos públicos para enriquecerem ilicitamente.

Tribuna do Norte

Foto: Reprodução/Ilustrativa

Pacientes que precisam fazer cirurgias eletivas ou exames eletivos com a necessidade de anestesia estão com os procedimentos comprometidos há 13 dias, completados nesta quarta-feira (28), em unidades hospitalares do Rio Grande do Norte que contam com serviços prestados por profissionais da Cooperativa dos Anesteseologistas do Estado (Coopanest-RN) para a rede pública.

Com pagamentos em atraso e sem diálogo com a Prefeitura do Natal e Governo do RN, quem sofre em meio à indefinição é a população. A suspensão dos procedimentos cirúrgicos faz crescer a fila de pacientes eletivos no Estado, enquanto a paralisação de exames, como na Liga Contra o Câncer, atrasa diagnósticos.

De acordo com estimativa da Coopanest, cerca de 2 mil cirurgias eletivas deixaram de ser feitas desde o início da paralisação, tendo como base a média mensal de 5,2 mil procedimentos atendidos. Nas unidades com profissionais da cooperativa, também estão suspensos os exames eletivos que necessitam de aplicação de anestesia nos pacientes. Na Liga Contra o Câncer, por exemplo, biópsias, ressonâncias, tomografias, endoscopias e colonoscopias só são realizadas em pessoas que apresentam quadro de urgência, desde o último dia 15.

Os anestesiologistas cooperados mantêm todos os serviços de urgência e as escalas de plantão nas maternidades de Natal, conforme previsto em contrato. O cumprimento dos plantões, aliás, já foi sinalizado pelos profissionais que pode ser a próxima prestação de serviço afetada se não houver uma proposta para dar fim ao impasse com o poder público estadual e municipal de Natal.

Tribuna do Norte