Buscas por Lázaro Barbosa entram no 14º dia e contam com rádios do Exército que têm alcance de 30 km - Informativo Atitude

Buscas por Lázaro Barbosa entram no 14º dia e contam com rádios do Exército que têm alcance de 30 km

buscas por Lázaro Barbosa, suspeito de matar uma família em Ceilândia, no DF, passaram a contar com rádios comunicadores que têm um alcance de até 30km. A operação entrou no 14º dia seguido nesta terça-feira (22).

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou que o Exército Brasileiro cedeu 40 rádios para ajudar na força-tarefa, que conta com 270 agentes.

De acordo com o policial, que não quis se identificar, os rádios estão sendo usados ponto a ponto, mas que estão desenvolvendo uma tecnologia de comunicação única para todos.

Com isso, um agente vai conseguir conversar com todos pela transmissão de uma só vez, dentro do raio de 30 km.

Buscas

As buscas por Lázaro entraram no 13º dia seguido na segunda-feira (21). Pela manhã uma moradora denunciou que viu um homem, parecido com o fugitivo, passar por uma propriedade rural. Segundo ela, ele estava mancando.

Policiais e bombeiros com cães farejadores acompanharam a mulher para fazer uma verificação na área.

Segundo a moradora, a família acordou nesta madrugada com latidos dos cachorros, no bairro Águas Bonitas, em Águas Lindas de Goiás. No quintal, viram um homem com uma mochila nas costas e mancando, a uma distância aproximada de 20 metros, o que pareceu suspeito.

A chácara da família fica no limite entre Águas Lindas e Cocalzinho, regiões onde Lázaro Barbosa estaria escondido, de acordo com a polícia.

Cronologia da fuga

9 de junho : Lázaro invadiu uma chácara no Incra 9, em Ceilândia (DF), onde matou a tiros e a facadas um casal e dois filhos. Roubou a chácara após o assassinato da família. Ele teria rendido o caseiro, o dono da propriedade e a filha dele;

11 de junho de 2021: Lázaro fugiu para Cocalzinho de Goiás logo em seguida.

12 de junho de 2021: Ele atirou em quatro pessoas, invadiu fazendas e colocou fogo em uma casa ao fugir da polícia. Os feridos foram levados a hospitais da região, sendo que dois estavam em estado grave até sábado (19).

13 de junho (domingo): Furtou um carro e o abandonou na BR-070 após avistar uma barreira policial, dando sequência à fuga para uma mata.

14 de junho : Caseiro de Cocalzinho de Goiás disse à polícia que atirou em Lázaro Barbosa após ele falar que ia entrar na casa (veja o vídeo abaixo). Chacareiro relatou que ele fugiu depois de ser atingido. Lázaro foi filmado no curral de uma fazenda entre os distritos de Edelândia e Girassol. A polícia acredita que ele passou a noite no local. O caseiro diz que o homem pediu comida e em seguida fugiu para a mata;

15 de junho: Dois policiais militares de Goiás foram baleados durante buscas do suspeito. Delegado diz que Lázaro fez casal e adolescente reféns em Edelândia. Uma parente da família relatou os momentos de pânico;

16 de junho: Lázaro Barbosa foi visto por um morador em uma área rural.

17 de junho: a polícia retomou as buscas em matas da região e mudou a base de operação pela segunda vez. Houve nova troca de tiros e secretário de segurança pública acredita que ele esteja ferido;

18 de junho: durante buscas o secretário de segurança pública disse que acredita ter visto Lázaro. Segundo PRF, ele foi visto em um chiqueiro durante a tarde, mas fugiu novamente para vegetação;

19 de junho (sábado): a houve uma grande movimentação de policiais na região de Águas Lindas, depois que um morador afirmou ter visto Lázaro em uma gruta da região. No mesmo dia, a cadela que atuou nas buscas pelas vítimas da tragédia de Brumadinho chegou a Cocalzinho de Goiás;

20 de junho (domingo): as buscas por ele foram intensificadas por policiais civis, militares e federais. Foram usadas três aeronaves e cinco cães farejadores na caçada.

21 de junho (segunda-feira): Pela manhã uma moradora denunciou que viu um homem, parecido com o fugitivo, passar por uma propriedade rural. Policiais e bombeiros com cães farejadores acompanharam a mulher para fazer uma verificação na área. Militares de vários batalhões vasculharam casas rurais em busca de pistas e rastros que Lázaro possa ter deixado

G1