O apresentador Gugu Liberato teria tido morte cerebral, após sofrer acidente doméstico na casa dele nesta quarta-feira (20), nos EUA. Amigos próximos do apresentador confirmaram ao LIVRE a informação que teria sido repassada aos familiares pelos médicos.

Gugu caiu do telhado da casa que acabou de comprar no mesmo condomínio onde já tinha outra, em Celebration, na Florida, de uma altura de quatro metros. Ele bateu a cabeça em uma quina e havia sido internado em estado grave ontem (20). A notícia, no entanto, só veio à tona nesta quinta.

A mãe do apresentador, Maria do Céu, de 90 anos, e outros familiares embarcaram para o Estados Unidos para acompanhar de perto o caso nesta tarde.

Pouco antes dos familiares embarcarem rumo aos EUA, alguns amigos próximos se reuniram no condomínio Alphaville I, em Barueri (SP), onde um dos sócio do Gugu Liberato reside.

Procurado pelo LIVRE, ele se limitou a dizer que “as coisas não são boas”, e desligou o telefone. Também pediu para não ser identificado.

Ester Rocha, amiga e assessora do Gugu, emitiu um comunicado:

Informamos que nesta quarta-feira, 20, o apresentador Gugu Liberato sofreu um acidente em sua casa em Orlando e encontra-se internado em observação por 48 horas. Voltaremos a informar assim que um boletim médico for emitido e contamos com o profissionalismo de todos os amigos da imprensa. Esther Rocha Assessoria de Comunicação Gugu Liberato

O apresentador estava arrumando um ar-condicionado no teto da casa, onde moram seus filhos João Augusto, de 17 anos, e as gêmeas Sofia e Marina, de 15 anos, quando caiu de uma altura de quatro metros e bateu com a cabeça em uma quina.

O apresentador tem 60 anos. Gugu apresenta o reality show Canta Comigo que terá a sua final transmitida em 4 de dezembro. Sua mulher, a médica Rose Miriam e os filhos já estavam nos Estados Unidos.

O apresentador Amaury Jr também estava em Miami e foi um dos primeiros a se pronunciar sobre o acidente. O diretor de TV e amigo, Homero Salles, estava em Portugal e foi nesta quinta-feira para os EUA.

Alguns famosos começaram a pedir orações para o apresentador nas redes sociais, Mara Maravilha foi uma delas.

Vida profissional

A vida profissional de Gugu na televisão começa quando ele atendeu ao chamado de Silvio Santos que o convidou para assumir a versão paulista do programa Sessão Premiada em 1981

Em 1982, ele assumiu o programa Viva a Noite, além de manter também o programa Domingo no Parque que promovia sucessos musicais. Um dos grupos deslanchados por Gugu foi o Menudo que alcançou as paradas de mais ouvidas com Não Se Reprima que foi promovida exaustivamente em Viva a Noite.

Em 1984, seguia lançando grupos musicais como Dominó e Polegar. Nessa altura, já tinha se tornado importante no SBT. Em 1988, Gugu quase saiu do SBT para assinar um contrato com a Globo, porém Silvio fez uma contraproposta milionária, além de oferecer parte da grade dominical da emissora. Logo, no mesmo ano ele começou a apresentar sozinho quadros famosos como o Passa ou Repassa e Cidade contra Cidade.

Em 7 de setembro de 2003 ocorreu o caso que viria a degradar sua participação no SBT. Conhecido como um dos grandes escândalos de sua carreira, foi exibida uma entrevista com dois supostos integrantes do PCC, dentro de um ônibus, pelo repórter Wagner Maffezoli.

A polícia concluiu que o vídeo havia sido falsificado, com falsos membros da facção criminosa sendo colocados no vídeos. No dia 25 de junho de 2009, deixou o SBT e assinou um contrato de oito anos com a Rede Record onde trabalha até hoje.

Jornal O Livre

No próximo sábado, 23 de novembro, a UEMAC – União de Evangélicos de Macaíba promove a 3ª Cruzada da Comunhão na Avenida Mônica Dantas (Largo da Prefeitura), a partir das 18h30, com pregação da Palavra de Deus e muitos louvores ao Altíssimo.

A pregação ficará por conta do pastor Alex Moreno e o louvor será protagonizado por uma das maiores cantoras da história da música gospel pentecostal do Brasil, Shirley Carvalhaes, com mais de 40 anos de carreira e intérprete de clássicos inesquecíveis como “Bate Coração”, “Vendavais”, “Faraó ou Deus”, “Há uma Saída” e “Deus Dará de Volta Tudo Pra Você”. O evento é totalmente gratuito.

A União de Evangélicos de Macaíba foi criada em outubro de 2013, com a presidência do jovem Jefferson Stanley, tendo por objetivo de fortalecer a comunhão dos evangélicos na cidade. O lema adotado foi “Em Comunhão, somos Igreja.”.

A Prefeitura de Macaíba, mediante a Secretaria Municipal de Infraestrutura, segue pavimentando diversas ruas do distrito de Mangabeira, um dos mais importantes do município. Além das obras já em fase avançada no Loteamento Santa Rosa, agora se deu início a obras de pavimentação e drenagem nas proximidades do novo posto de saúde, onde a rua principal (Agenor Xavier) e várias travessas adjacentes estão sendo calçadas.

Mais um importante investimento da gestão municipal na chamada “Caravana das Obras”, maior operação de pavimentação já vista na história local. Já são mais de 200 ruas pavimentadas em áreas urbanas e rurais. Para se ter uma ideia, somente nos últimos quatro meses, foram inauguradas obras de pavimentação em Campinas, Porto Feliz, Novo Alecrim, Lagoa do Mato, Riacho do Sangue, Tapará, Tabatinga e Canabrava.

Atualmente, estão sendo realizadas obras de pavimentação também na região da Reta Tabajara (acesso à futura Zona de Processamento de Exportação [ZPE] do município). Em breve, outras comunidades irão receber essas obras.

Fotos: Márcio Lucas

Assecom-PMM

A Secretaria de Estado da Saúde Pública, assinou, nessa tarde quarta-feira, 20, um Termo de Cooperação com a Polícia Militar que insere o Hospital Central da Polícia Militar Coronel Pedro Germano na rede do Sistema Única de Saúde do Rio Grande do Norte e estabelece parceria para o funcionamento pleno da unidade. A mudança era um compromisso do Governo do RN. Com a parceria, serão ampliados os serviços de assistência médica oferecidos a toda população potiguar.

“É com muita alegria que estamos incorporando o Hospital da Polícia Militar ao Sistema Único de Saúde do estado. É um momento de celebrar o SUS e a melhoria do atendimento não só para a Polícia Militar, mas para toda a população”, disse Antenor.

De acordo com Cipriano Maia, a proposta é que com a incorporação da unidade fortaleça a atenção assistencial de média e alta complexidade ambulatorial e hospitalar no Rio Grande do Norte. “Ampliaremos a oferta em áreas de atenção cirúrgica nas quais hoje temos dificuldades de atendimento, melhorando a resposta da nossa rede hospitalar e aumentando a integração do serviço com linhas de cuidado como a ortopédica e a vascular, por exemplo”.

O Termo de Cooperação contemplou recursos financeiros no montante de R$ 7,8 milhões anual, de acordo com a Portaria nº 2.182 do Ministério da Saúde, e prevê a prestação de serviços de saúde ambulatorial e hospitalar, como assistência médica especializada, internação em leitos de enfermaria clínica e cirúrgica, UTI adulta e neonatal.

“Essa cooperação vai favorecer bastante o atendimento à população, já que o Hospital da Polícia é uma unidade de ponta, mas que precisa de materiais e recursos humanos, o que vai ser melhorado com essa cooperação. Oferecemos, com isso, uma melhor assistência aos policiais militares e a todos os norte-riograndenses”, ressaltou o comandante Geral da PM, Alarico Azevedo.

Para o diretor de saúde da unidade, coronel Roberto Duarte Galvão, “esse é um momento extremamente importante, que vai entrar para a história da assistência à saúde da Polícia Militar do RN, uma vez que firmamos o termo de cooperação com a Sesap, um pleito antigo e muito desejado”.

O hospital possui uma estrutura de 130 leitos, dos quais 20 são de UTI, sete salas cirúrgicas e um parque de diagnóstico com aparelho de endoscopia, densitometria óssea, ultrassonografia e raio-x.

O porteiro do condomínio Vivendas da Barra recuou em depoimento prestado à Polícia Federal nesta terça-feira, e afirmou ter lançado errado o registro de entrada de Elcio Queiroz na casa 58, do presidente Jair Bolsonaro, na planilha de controle do condomínio. O funcionário disse que havia se sentido “pressionado” e deu a primeira versão para o episódio, no qual a entrada do suspeito de matar Marielle Franco foi autorizada pelo “Seu Jair”.

Apesar de dizer que se sentiu “pressionado”, o porteiro afirmou que ninguém o pressionou a prestar a versão em que menciona o presidente.

O funcionário foi ouvido no inquérito aberto para apurar o seu próprio testemunho no caso Marielle. A investigação foi solicitada pelo ministro Sérgio Moro (Justiça e Segurança Pública) para apurar “tentativa de envolvimento indevido” do nome de Bolsonaro nas investigações sobre o assassinato da vereadora.

O inquérito corre em sigilo e o Ministério Público Federal afirma que só se manifestará na conclusão do caso. O porteiro disse que lançou errado na planilha e depois se sentiu “pressionado” – não que alguém o tenha pressionado e deu aquela primeira versão para o episódio.

O caso

A investigação teve início após reportagem da TV Globo mostrar que um homem chamado Elcio (que seria Elcio Queiroz, um dos acusados pela execução de Marielle) deu entrada no condomínio Vivendas da Barra em 14 de março de 2018 dirigindo um Renault Logan prata. Ele teria informado ao porteiro que iria visitar a casa 58, de Bolsonaro. O porteiro afirmou ter confirmado a entrada com o “seu Jair“.

O presidente, à época deputado federal, estava em Brasília conforme registros da Câmara dos Deputados.

Marielle Franco e seu motorista, Anderson Gomes, foram mortos há 616 dias – março de 2018 – em circunstâncias até hoje não esclarecidas. A repercussão do caso levou Moro a solicitar, via Procuradoria-Geral da República, a abertura de um inquérito na Polícia Federal para apurar o depoimento do porteiro.

Segundo o ministro, há “inconsistências” no depoimento do funcionário, o que poderia classificar o ato como “crimes de obstrução à Justiça, falso testemunho ou denunciação caluniosa”

Aras aceitou o pedido de Moro e enviou o ofício ao Ministério Público Federal do Rio de Janeiro, que solicitou a abertura das investigações no dia, 6. No mesmo dia, a Polícia Federal abriu o inquérito.

Federalização

Em setembro, a então a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu que o caso fosse conduzido em âmbito federal, o que será analisado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) até o fim deste ano. Foi um dos últimos atos de Raquel no cargo.

A defesa de Lessa e Queiroz, inclusive, utiliza a manifestação de Raquel para pedir a suspensão do processo, alegando falhas na investigação e obstrução por parte da Polícia Civil. A federalização do caso, no entanto, enfrenta resistências do Ministério Público do Rio, que comanda as investigações. Se aprovada, o caso deixará as mãos da promotoria estadual.

Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, o ex-ministro da Defesa e Segurança Pública na gestão Michel Temer, Raul Jungmann, classificou como “injustificável” a ação do Ministério Público do Rio em barrar a federalização. O Ministério Público repudiou as declarações do ex-ministro e afirmou que o acionou formalmente para dar explicações à Justiça.

O Dia

As vendas por meio de comércio eletrônico (e-commerce) da Black Friday devem, pela primeira vez, estar muito próximas das realizadas em lojas físicas.

A projeção é da Associação Brasileira de Lojistas de Shoppings (Alshop). Ela prevê para este ano, durante a promoção, um faturamento para o comércio acima de R$ 3 bilhões. O diretor de Relações Institucionais da entidade, Luiz Augusto Ildefonso, disse hoje (19) que as vendas crescem, anualmente, desde 2010 quando a promoção, muito comum nos Estados Unidos, chegou ao Brasil.

“Sempre foi uma distância muito grande. Até o ano passado, era muito mais volumoso o pedido de compras na internet do que na loja física”, disse, lembrando que, até 2017, a iniciativa era voltada, na maior parte, para o comércio eletrônico e a loja física era praticamente um apêndice da data.

A queda na taxa de juros, a liberação de saques do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e do PIS/Pasep (Programas de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público) e o pagamento da primeira parcela do 13º salário favorecem o cenário de otimismo.

Facilidade

O diretor revelou que atualmente a facilidade de comprar pelo comércio eletrônico e pegar a mercadoria vendida no site em uma loja de shopping tem levado o cliente aos centros de compras, aumentando a presença nas lojas físicas e ampliando as vendas.

“Indo lá, há uma possibilidade de o consumidor comprar mais alguma coisa na loja. Isso tem sido extremamente favorável à loja física”, contou. “Isso agrega no volume de venda. É uma experiência que as lojas iniciaram e está ocorrendo firmemente, principalmente, em vestuário, calçados e perfumes”, explicou.

Ildefonso afirmou que o movimento de consumidores nas lojas aumenta na própria sexta-feira que é a data onde, nos Estados Unidos, costuma concentrar o maior número de compradores, que chegam a passar a noite nas filas aguardando a abertura das portas, todos atrás de preços baixos.

“Aqui no Brasil, a Black Friday nunca é em um dia só, mas na sexta-feira, no dia 29 de novembro, a expectativa é que o fluxo de pessoas no comércio vai ser muito próximo das compras na internet neste ano”, disse.

Acrescentou que os smartphones são os mais procurados nesta data. Quem compra procura trocar o aparelho atual por um com tecnologia mais nova. O mesmo ocorre com os televisores. Em terceiro lugar, aparecem roupas e calçados.

AGÊNCIA BRASIL

Três meses depois do crime, a polícia segue investigando a morte cruel da estudante Karolina Oliveira Gomes, de 16 anos. Karol morava em Goianinha e saiu de casa na noite de 5 de agosto, mas não voltou e foi encontrada morta com marcas de violência em Mamanguape, na Paraíba.

Nesta quarta-feira (20), o delegado Tiago Cavalcanti, do Núcleo de Homicídios da PB, divulgou novos detalhes sobre a investigação. No caminhão baú do suspeito foram encontrados fios de cabelo e uma corda, possivelmente utilizada para amarrar a vítima, segundo a polícia.

Os fios de cabelo serão submetidos a exames de DNA para saber se pertenciam a Karol ou ao caminhoneiro, identificado como Josué Cabral dos Santos, de 34 anos. A Polícia Civil aguarda ainda um laudo técnico para confirmar se houve crime sexual contra a vítima.

O caminhoneiro e dono do veículo foi visto conversando com Karol na noite em que ela desapareceu. Ele foi indiciado por homicídio triplamente qualificado e está preso.

O delegado a frente da investigação detalhou ainda que a os dados do GPS do celular do caminhoneiro apontam que ele esteve em Goianinha no dia do crime e seguiu em direção a Mamanguape, cidade paraibana onde Karol foi encontrada morta. Além disso as informações de localização do GPS batem com o rastreador do veículo.

O sigilo telefônico de Josué Cabral também foi quebrado. Não foram encontradas ligações ou troca de mensagens com a estudante, o que leva a crer, segundo a Polícia Civil, que os dois não se conheciam. “Ele se encontrava no local para abordar um vítima a esmo”, conclui Tiago Cavalcanti.

OP9

Foi instituída nesta quarta-feira (20) a Central de Interpretação de Libras (CIL) em Natal. A proposta do centro é fornecer serviços de tradução e interpretação em linguagem brasileira de sinais para dar apoio à pessoa surda ou com deficiência auditiva. O serviço funcionará na Secretaria de Assistência Social (Semtas) e está previsto para começar em 60 dias.

O acompanhamento de um intérprete poderá ser solicitado por telefone, através de um familiar, ou presencialmente em uma das unidades, para os mais diversos fins, como: matrícula escolar, entrevista de emprego, serviço bancário, casamento, realização de consulta, exame médico, entre outros.

A pessoa surda ou com deficiência auditiva, que mora em Natal, deverá se cadastrar para poder ter acesso ao serviço de tradução e interpretação em libras. O decreto que instituiu foi assinado na Secretaria de Governo, em Candelária, Zona Sul da capital potiguar.

“Esse é um momento histórico para nós. Uma luta de tantos anos concretizada”, destacou Rodrigo Alexandre, presidente da Associação dos Surdos de Natal (Asnat). “Estamos buscando com essa iniciativa garantir a pessoa surda, o direito de ser compreendida em todos os espaços que ela necessite acessar”, completou Andréa Dias, titular da Semtas.

OP9

O projeto de lei que prevê a criação do Plano Regional de Desenvolvimento do Nordeste (PRDNE) foi discutido em audiência pública nesta quarta-feira (20), no Senado. A proposta é do Executivo federal e foi elaborada pela Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene).

O plano está dividido em seis eixos prioritários: inovação; educação e desenvolvimento de capacidades humanas; dinamização e diversificação produtiva; segurança hídrica e conservação ambiental; desenvolvimento social; e desenvolvimento institucional.

As mensagens sobre o PRDNE foram enviadas na terça-feira (19) ao Congresso. A aposta do governo federal é promover o desenvolvimento a partir de municípios polos de regiões geográficas intermediárias, identificadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

São 48 regiões intermediárias, das quais nove são polarizadas pelas capitais nordestinas, e há 51 municípios considerados prioritários no plano, que tem vigência de 2020 a 2023, tramitando juntamente com o Plano Plurianual (PPA).

“O plano prevê 27 programas, 153 projetos e 578 ações indicativas”, disse o engenheiro Renato de Oliveira, representante da Sudene no debate com senadores. Um dos programas propostos é o “analfabetismo zero”.

O objetivo desta proposta é aumentar a taxa de alfabetização de pessoas maiores de 15 anos dos atuais 85,5% para 90% até 2023. Uma iniciativa fundamental – apontada por Renato de Oliveira – foi a interligação por cabo ótico das regiões intermediárias, para dotar as regiões com internet em alta velocidade.

Ele observou também que apesar da defasagem da região em alguns aspectos de desenvolvimento com relação ao restante do país, o Nordeste tem grande potencial em energia limpa e renovável e em turismo, por exemplo. O PRDNE prevê ações para explorar isso.

A representante do Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE), Franciele Garcia, destacou que entre os seis eixos da proposta, o principal é o da inovação para o crescimento sustentável e inclusivo do Nordeste.

Segundo ela, esse eixo é a força motriz para girar todos os demais eixos porque a região ainda tem poucas empresas intensivas em conhecimento. “O desafio é atrair empresas que introduzirão novas tecnologias, como a internet das coisas, a internet 4.0”, disse.

E acrescentou: “É um capital intelectual que supera muitas vezes os desafios regionais e propõe soluções para outras áreas e até para fora do Brasil. É preciso valorizar o empreendedorismo nascente em forma, por exemplo, de startups”.

Desenvolvimento econômico passa por novos modelos de parcerias

O consultor Paulo Guimarães, também do CGEE, acrescentou que o elemento central de desenvolvimento econômico no Nordeste passa por construir e implementar novos modelos de financiamento com parcerias.

Esses parceiros podem ser bancos nacionais, como Caixa, BNDES e Banco do Brasil; fundos internacionais, como Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e Banco Mundial; e, por fim, a própria iniciativa privada.

Regina Silverio, diretora do CGEE, lembrou que o sucesso do plano está na governança e na articulação dos diversos atores que precisam trabalhar concatenados para que ele gere os resultados esperados.

Ela explicou que centros de desenvolvimento regional terão o objetivo de aproximar universidades, governos e iniciativa privada em ações de desenvolvimento não restritas ao Nordeste. Atualmente, segundo ela, já há quatro centros instalados e funcionando no país: em Campina Grande (PB), Bagé (RS), Distrito Federal (DF) e São Paulo (SP).

OP9

Uma operação do Departamento de Combate à Corrupção (Decor) da Polícia Civil do Ceará, em conjunto com a Polícia Civil do Rio Grande do Norte (PCRN) cumpre, na manhã desta quinta-feira (21), mandados de busca em uma casa em Candelária, bairro da Zona Sul de Natal. A operação Hélio 6.0 investiga desvio de dinheiro público e de cilindros de gás hélio em hospitais em Fortaleza e em outras cidades do Ceará.

Foram apreendidos cilindros do gás e documentos na casa. A sede da empresa responsável por fornecer o material aos hospitais fica em Natal. O nome da operação faz referência ao gás fornecido pela empresa e que teria sido desviado de hospitais. Além da Polícia Civil do Rio Grande do Norte, militares Corpo de Bombeiros também participaram da operação.

G1