Arquivos

Foi encerrada mais uma reunião entre os prefeitos de Natal, Mossoró, Femurn e associações de prefeituras de várias regiões do RN e o Governo do Estado e ficou praticamente definido que o Governo do Estado vai acatar os argumentos dos prefeitos e voltar ao cenário do decreto anterior, no qual bares e restaurantes funcionavam até 20h.

O Comitê Científico opinou pelo fechamento por mais 10 dias, ideia defendida pelo Ministério Público. No entanto, a tendência é que a Governadora acate os pedidos dos prefeitos.

A Governadora ouviu as ideias dos prefeitos e os apelos do setor produtivo, alegando que é inviável continuar com as medidas impostas no decreto vigente. Existe uma queda na taxa de transmissibilidade em praticamente todos os municípios e também uma menor procura por atendimento no sistema de saúde. Já há queda de arrecadação neste mês de março, além de várias empresas passando dificuldade, demitindo funcionários e até mesmo fechando.

Nesta quinta-feira (1), ocorrerá nova reunião para definição do que será decretado e passará a valer a partir de segunda-feira (5).

O decreto atual seria prorrogado até domingo.

As escolas estariam liberadas para funcionar no sistema híbrido, até o ensino fundamental.

Academias também estarão entre os estabelecimentos liberados para funcionar.

Vendas de bebidas alcoólicas seriam proibidas.

Macaíba está de luto, hoje (31/03), ficará marcado como o dia em que nossa cidade perdeu dois grandes profissionais e amigos.
Nosso querido amigo macaibense, Geraldo Cavalcanti, de 53 anos, era professor, roteirista e cineasta premiado internacionalmente, atuava no IFCE (Instituto Federal do Ceará) no setor de audiovisual.
Josimar Pinheiro, conhecido carinhosamente como Mazinho cresceu jogando bola nas ruas do Conjunto Auta de Souza na nossa querida Macaíba. Ele era engenheiro mecânico da Jeep. Mazinho era irmão de Joelma, Joelsa, Josilene e Joseane.
Os pêsames da Janssen Motos e todos os seus colaboradores para todos os familiares e amigos.
O sofrimento das perdas desses dois macaibenses que trouxeram tanto orgulho para nossa terra é imensurável.
———————————————-
O espetáculo vai começar…
Hoje você chega ao céu para abrilhantar uma outra dimensão!
Fique com Deus meu amigo Geraldo Cavalcanti.
– Janssen Cortês

Entidade sugeriu, em documento construído em parceria com outras representantes do setor produtivo, retorno das atividades seguindo protocolos e com escalonamento de horários por segmento

O presidente da Fecomércio RN, Marcelo Queiroz, fez, no início da tarde desta quarta-feira, 31, um apelo à governadora do Estado, Fátima Bezerra.

“Governadora, nossa economia não resistirá a mais tempo de restrições. Temos certeza de que é possível conviver com a doença, preservando vidas e evitando a morte das empresas. Nós temos recebido, diariamente, dezenas de relatos de empreendedores que já passaram todos os limites do suportável. Gente que está se desfazendo de patrimônios familiares, vendo ir para o ralo o trabalho de uma vida inteira. Temos até mesmo casos de pessoas que cometeram atos extremos, atentando contra a própria vida no auge do desespero”, afirmou Queiroz.

O apelo foi feito durante a reunião, por videoconferência, que contou ainda com a participação de presidentes das Federações e Associações empresariais, Câmaras de Dirigentes Lojistas e secretários de Estado como Carlos Eduardo Xavier (Tributação), Cipriano Maia (Saúde), Jaime Calado (Desenvolvimento Econômico) e Fernando Mineiro (Gestão de Projetos).

No encontro, também foi entregue um documento no qual consta um diagnóstico da grave situação econômica do Rio Grande do Norte e uma série de solicitações para o socorro econômico dos setores produtivos, além do detalhamento da proposta de retorno das atividades. O grupo formado por técnicos das Federações Empresariais permanecerá, nos próximos dois dias, em interlocução com os secretários estaduais que estão tratando das medidas do governo nesta área, até a definição do novo decreto.

“Este cenário de crise econômica vai desaguar nos cofres públicos e já contamina toda a nossa economia. Se retomarmos hoje, senhora governadora, certamente ainda levaremos um bom tempo até podermos dizer que efetivamente nos recuperamos. Mas precisamos dar este primeiro passo. E seguir avançando antes que seja tarde demais”, reforçou Marcelo Queiroz.

“Os setores empresariais estiveram reunidos quase que diariamente nos últimos quinze dias discutindo essas questões, os técnicos das entidades também integram um comitê que se dedica a esse problema e mantemos o diálogo permanente com os secretários que tratam deste assunto. Hoje entregamos essas propostas e esse documento com uma importante avaliação da situação”, disse o presidente da Fiern, Amaro Sales.

Queiroz pontuou, ainda, a completa falta de perspectivas futuras, no curto e no médio prazos. “Estamos, neste momento, ainda sem as medidas de auxílio emergencial para empresas e trabalhadores, como tivemos no ano passado. Só no auxílio emergencial aos trabalhadores foram injetados, todos os meses, até R$ 1 bilhão na economia [em 2020]”, lembrou.

Participaram também da reunião o presidente da Federação da Agricultura do RN (FAERN), José Vieira; o presidente da Federação dos Transportes do Rio Grande do Norte (FETRONOR), Eudo Laranjeiras; o presidente da FCDL, Afrânio Miranda; o presidente da Federação das Associações Comerciais do RN, Itamar Maciel; o presidente da Associação Comercial do RN, Schiavo Álvares; o presidente da Abrasel RN, Paollo Passarielo; o superintendente do Sebrae RN, Zeca Melo e o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Natal, José Lucena.

 Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou nesta quarta-feira (31) o uso emergencial da vacina contra a Covid-19 da Janssen, braço farmacêutico da Johnson & Johnson.

Os cinco membros da Diretoria Colegiada da agência se manifestaram a favor daliberação.

A Janssen havia solicitado a autorização na quarta-feira (24).

A entrega de 38 milhões de doses do imunizante, que faz parte do Plano Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde, deve ser iniciada em julho – até setembro, devem ser entregues 16,9 milhões de doses; de outubro a dezembro, são esperadas mais 21,1 milhões.

CNN

Foto: FramePhoto / Agência O Globo

O governo anunciou nesta quarta-feira o calendário do pagamento da nova rodada do auxílio emergencial. O crédito em conta começa em 6 de abril e vai até 10 de setembro. O saque em dinheiro da primeira parcela será autorizado entre 4 de maio e 4 de junho.

As pessoas que receberão os benefícios já estão cadastradado no sistema do governo. De acordo com o cronograma da Caixa Econômica Federal, os trabalhadores informais vão ser os primeiros a receber o auxílio e depois os beneficiários do Bolsa Família, que terão o calendário tradicional mantido.

Ao anunciar o início do pagamento do benefício, o ministro da Cidadania, João Roma, reforçou que o pagamento terá o valor de R$ 250, com valores diferenciados para aquelas comandadas por mulheres que criam filhos sozinhas (R$ 375) e para pessoas que moram sozinhas (R$ 150).

Em entrevista ao GLOBO, o ministro da Cidadania, João Roma, reconheceu que valor do benefício não é ‘ideal’ e prometeu e elevar Bolsa Família em agosto.

Tire suas dúvidas sobre auxílio emergencial

Quem terá direito ao auxílio em 2021?

Nessa nova rodada, serão mantidos os mesmos critérios de renda para ter direito ao auxílio:

meio salário mínimo por pessoa da família (R$ 550) e até três salários mínimos (R$ 3,3 mil) por família;

os dois requisitos serão aplicados de forma conjunta, ou seja, uma família de três pessoas com renda conjunta de três salários mínimos não poderá ser beneficiada, pois a renda individual será superior ao critério de R$ 550 per capita;

apenas um membro da família poderá receber o benefício;

para quem está no Bolsa Família, continua valendo a regra do valor mais vantajoso. A pessoa receberá o benefício com maior valor, seja a parcela paga no âmbito do programa, seja o valor do auxílio emergencial.

Quem não poderá receber o auxílio em 2021?

Não terão direito ao auxílio as pessoas que se enquadram no seguinte perfil:

pessoas que recebem algum tipo de benefício do governo, como aposentadoria, pensão, benefício de prestação continuada (BPC). Quem recebe Bolsa Família pode;

quem recebe seguro-desemprego;

trabalhadores com carteira assinada;

servidores públicos e militares;

menores de 18 anos, exceto mães adolescentes;

quem não movimentou os valores do auxílio emergencial pago no ano passado;

quem teve o auxílio de 2020 cancelado até dezembro do ano passado;

estagiários e residentes médicos, multiprofissionais e quem recebe bolsa de estudos ou similares;

quem teve renda tributável acima de R$ 28.559,70 em 2019;

quem recebeu em 2019 rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte acima de R$ 40 mil.

Qual será o valor do novo auxílio emergencial?

O governo vai considerar a composição familiar na hora de conceder o novo auxílio emergencial, ou seja, o número de filhos e se o chefe de família é homem ou mulher.

o valor do auxílio vai variar de R$ 150 a R$ 375 por mês. O padrão será de R$ 250.

mulheres com filhos terão direito a uma cota maior, de R$ 375.

famílias compostas apenas por uma pessoa receberão R$ 150.

No ano passado, o valor inicial do benefício era de R$ 600, sendo R$ 1.200 para mulheres chefes de família. Em setembro, os valores foram reduzidos à metade.

Quando o auxílio começa a ser pago?

O calendário de pagamento começa na terça-feira, 6 de abril e vai até 10 de setembro. A ideia inicial era começar a pagar em março, mas as MPs que detalham a nova rodada não foram publicadas a tempo.

O benefício começará a ser pago a trabalhadores informais que se cadastraram no ano passado por meio do aplicativo ou fazem parte do Cadastro Único (CadÚnico), mas não recebem o Bolsa Família.

Depois, vão receber os benefiicários do Bolsa Família.

A Caixa deve abrir aos sábados para pagar a nova rodada.

Quantas parcelas serão pagas em 2021?

Serão quatro parcelas, com valores menores que no ano passado. Mas integrantes da equipe do ministro da Economia, Paulo Guedes, já trabalham com a possibilidade de o auxílio em 2021 durar mais que os quatro meses previstos, a depender do avanço da pandemia de Covid-19 no Brasil.

O texto da MP do auxílio abre espaço para extensão dos pagamentos, mas a condiciona à disponibilidade de recursos. Hoje, o limite para gastos com a nova rodada é de R$ 44 bilhões, previsto na Proposta de Emenda à Constituição (PEC).

Em 2020, o governo pagou cinco parcelas de R$ 600 e quatro de R$ 300 a um custo de cerca de R$ 300 bilhões. O benefício foi pago entre abril e dezembro.

Quem recebeu a 1ª parcela tem garantia de receber as demais?

Quem receber a primeira parcela não necessariamente continuará a receber o dinheiro nos meses seguintes. O direito aos pagamentos será reavaliado mensalmente.

Caso a pessoa consiga um emprego, por exemplo, será excluído da lista de beneficiários. No ano passado, muitas pessoas que não deveriam receber o auxílio acabaram sendo beneficiadas por falhas no cruzamenro de dados. E terão que que devolver o dinheiro neste ano.

Quem não recebeu auxílio em 2020 poderá receber?

O novo auxílio será destinado apenas a pessoas que receberam a ajuda no ano passado. O plano do governo é beneficiar 45,6 milhões de famílias, entre pessoas que fizeram o cadastro no aplicativo da Caixa e atendidos por outros programas sociais, com o Bolsa Família.

Quem não recebeu o auxílio em 2020, mas hoje se enquadra nas regras do benefício — caso de quem perdeu emprego no início do ano, por exemplo —, não poderá receber a ajuda do governo neste primeiro momento

Esses trabalhadores só serão contemplados se sobrarem recursos após os pagamentos para os beneficiários que já estavam cadastrados até dezembro.

Segundo um técnico, não haverá novo cadastro por meio do aplicativo, mas o Ministério da Cidadania deve disponibilizar uma ferramenta na qual o trabalhador poderá inserir seu CPF e verificar se tem direito ao benefício.

Com base nessas informações, a pasta cruzará dados e poderá atender a esses novos beneficiários, desde que haja Orçamento para isso.

Quanto vai custar ao governo o pagamento do auxílio?

A PEC prevê que as despesas com o benefício serão limitadas a R$ 44 bilhões, mas o governo espera gastar um pouco menos, R$ 43 bilhões.

Desse total, R$ 23,4 bilhões serão destinados aos informais que fizeram o cadastro no aplicativo em 2020; R$ 6,5 bilhões, aos 6,3 milhões de inscritos no Cadastro Único (CadÚnico); e R$ 12,7 bilhões, aos atendidos pelo Bolsa Família.

A PEC assegura que o limite aprovado de R$ 44 bilhões fique fora da regra do teto de gastos, ou seja, das amarras fiscais do Orçamento.

Caso seja necessário gastar mais que isso, o ministério deve propor uma nova PEC para permitir a continuidade do pagamento do benefício.

CALENDÁRIO

Para nascidos em janeiro

1ª parcela: 06 de abril
2ª parcela: 16 de maio
3ª parcela: 20 de junho
4ª parcela: 23 de julho

Para nascidos em fevereiro

1ª parcela: 09 de abril
2ª parcela: 19 de maio
3ª parcela: 23 de junho
4ª parcela: 25 de julho

Para nascidos em março

1ª parcela: 11 de abril
2ª parcela: 23 de maio
3ª parcela: 25 de junho
4ª parcela: 28 de julho

Para nascidos em abril

1ª parcela: 13 de abril
2ª parcela: 26 de maio
3ª parcela: 27 de junho
4ª parcela: 01 de agosto

Para nascidos em maio

1ª parcela: 15 de abril
2ª parcela: 28 de maio
3ª parcela: 30 de junho
4ª parcela: 03 de agosto

Para nascidos em junho

1ª parcela: 18 de abril
2ª parcela: 30 de maio
3ª parcela: 04 de julho

4ª parcela: 05 de agosto

Para nascidos em julho

1ª parcela: 20 de abril
2ª parcela: 02 de junho
3ª parcela: 06 de julho
4ª parcela: 08 de agosto

Para nascidos em agosto

1ª parcela: 22 de abril
2ª parcela: 06 de junho
3ª parcela: 09 de julho
4ª parcela: 11 de agosto

Para nascidos em setembro

1ª parcela: 25 de abril
2ª parcela: 09 de junho
3ª parcela: 11 de julho
4ª parcela: 15 de agosto

Para nascidos em outubro

1ª parcela: 27 de abril
2ª parcela: 11 de junho
3ª parcela: 14 de julho
4ª parcela: 18 de agosto

Para nascidos em novembro

1ª parcela: 29 de abril
2ª parcela: 13 de junho
3ª parcela: 18 de julho
4ª parcela: 20 de agosto

Para nascidos em dezembro

1ª parcela: 30 de abril
2ª parcela: 16 de junho
3ª parcela: 21 de julho
4ª parcela: 22 de agosto

Com O Globo e Estadão

Por enquanto o Stack só está disponível nos EUA e em Android

© Shutterstock

Google anunciou o lançamento de um novo app criado com o intuito de ajudar os utilizadores a organizarem os seus documentos. O app chama-se Stack e foi desenvolvido pela divisão incubadora da tecnológica, a Area 120.

Com o Stack é possível fazer ‘scan’ de um documento presente numa fotografia para que este fique armazenado no app, conta o GadgetsNow. Além disso, o Stack será capaz de sugerir uma categoria para a digitalização do documento, indicando se se trata de uma identificação, um recibo ou de uma conta.

Por enquanto o app só está disponível nos EUA e apenas para dispositivos Android mas, tendo em conta a utilidade do Stack, é possível que chegue logo a outros territórios.

Fonte: Notícias ao Minuto

De acordo com informações, um homem conhecido por Betão sofreu uma tentativa de homicídio. Betão teria sofrido cerca de quatro disparos, sendo três na região do abdômen e uma em uma das pernas. De acordo com testemunhas a bala que atingiu a perna de Betão, causou uma fratura exposta.

 Nossa equipe foi informada que Betão foi conduzido às pressas para um Hospital localizado em Natal onde o mesmo passa por procedimento cirúrgico. Ainda não se tem notícia da real situação de Betão.   As investigações ficaram a cargo da Policia Civil de Macaíba.

Em menos de 48 horas, pai e filha morreram vítima da Covid-19 em Natal. Estudante de medicina e com apenas 25 anos de idade, Emilly Cavalcante Belarmino não resistiu à doença e faleceu na madrugada desta quarta-feira (31) em Natal, após perder o pai – o médico e ex-prefeito de Ruy Barbosa – João Joaquim Cavancante Neto, de 61 anos, na segunda (29).

Emilly Belarmino cursava o 5º ano de Medicina na Argentina e estava no Brasil desde o segundo semestre de 2020, por causa da pandemia. Ela começou a apresentar sintomas no mesmo dia que o pai, em 3 de março. No dia 12, o quadro de saúde se agravou e ela foi levada para a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) de Cidade da Esperança.

Da unidade, Emilly foi encaminhada em uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para o Hospital de Campanha de Natal, onde o pai já estava internado, e ficou inicialmente em uma enfermaria. No dia 16, ela precisou ser intubada e apresentava em estado mais grave que o do pai. A jovem não resistiu e faleceu por volta de 1h40 desta quarta (31).

Segundo a família, a jovem não tinha comorbidades.

Fonte: Portal G1RN 

Coordenadora de RH da Rede Windsor Hoteis dá recomendações que podem ser essenciais para a conquista de uma nova vaga no mercado de trabalho

© Shutterstock

Coordenadora de RH da Rede Windsor Hoteis dá recomendações que podem ser essenciais para a conquista de uma nova vaga no mercado de trabalho

O atual momento é de incerteza na economia do país, por conta dos efeitos da pandemia, exigindo que profissionais de diferentes áreas – empregados ou não – se apresentem ao mercado de forma adequada e objetiva. Para a coordenadora de Recursos Humanos da Rede Windsor, Gisele Garcia, a formulação correta de um currículo faz grande diferença na seleção dos candidatos. “O currículo é o primeiro contato da pessoa com a empresa. Portanto, precisa ser atraente, com conteúdo relevante e enxuto, despertando no recrutador a vontade de conhecer o candidato”, destaca.

Abaixo, a especialista exemplifica cinco dicas para orientar o candidato na conquista de uma nova vaga no mercado de trabalho:

1.Insira primeiro as informações pessoais: 

Gisele lembra que os RHs das empresas recebem grande quantidade de material. E quase sempre, o tempo é bem curto. A coordenadora recomenda, portanto, uma estruturação lógica do CV, sempre priorizando os conteúdos mais atuais e relevantes do perfil. “O candidato deve incluir nome, bairro e cidade onde mora, telefone de contato e e-mail. Sugerimos não escrever o endereço, por uma questão de segurança”, explica.

2. Desenvolva um breve resumo da sua experiência e seus objetivos:

Descreva em que área pretende atuar e elabore um resumo sobre as suas principais experiências. “Esse resumo precisa ser consistente, já que é a área que o recrutador irá identificar se o candidato apresenta as características que ele procura para determinada vaga ou não. Se tiver alguma informação específica para o cargo é importante citar, como disponibilidade para viagens”, exemplifica a coordenadora.

3. Destaque as experiências mais recentes:

Em relação à experiência profissional, não há necessidade de incluir tudo que se fez na vida, mas apenas as experiências mais recentes. O candidato pode optar por inserir a atual (ou a última) e mais três registros. Os quais podem ser sequenciais ou mais relevantes da carreira que confirmem o objetivo citado no início do documento. Em cada descrição deve ser adicionado: empresa, cargo, data de entrada e saída. Não precisa escrever todas as funções exercidas no cargo, já que o resumo inserido no currículo cumpre essa função.

4. Invista em um currículo sucinto destacando as principais habilidades:  

“Antigamente, os currículos eram imensos, com várias páginas. Hoje, recebo currículos que cabem em uma página apenas. Isso é ótimo, desde que o candidato saiba compilar e priorizar características, técnicas, competências e habilidades. Um erro frequente é se estender quanto às informações, como por exemplo, dizer que é dinâmico e que possui um bom relacionamento, já que essas características serão checadas pessoalmente durante o processo seletivo. Na dúvida, compartilhe o documento com algum amigo da mesma área e até mesmo com um profissional de RH”, explica.

5.  Divulgue o seu currículo no ambiente digital:

Além de um bom currículo, os candidatos também devem investir em um perfil atualizado no Linkedin, já que a plataforma é uma fonte de pesquisa para muitos recrutadores, também usada por muitas empresas para anunciar novas vagas. Outra dica é cadastrar o currículo no site das empresas que pretende trabalhar ou em canais reconhecidos na divulgação de vagas.

Fonte: Notícias aso Minuto

Na manhã desta quarta-feira (31/03), aos 53 anos de idade e vitimado pelas complicações da covid-19, Macaíba perde mais um filho. O prof. Geraldo Cavalcanti era roteirista e cineasta premiado internacionalmente, atuava no IFCE (Instituto Federal do Ceará) no setor de áudio visual.

Geraldo estava entubado a vários dias no setor de atendimento as vítimas da covid-19 no Hospital João Machado.

A equipe médica vinha regularmente dando o boletim diário e um grupo de amigos formou um ciclo de vibrações em prol da sua recuperação.

Continuaremos vibrando para que ele possa agora, continuar sua nova fase de vida na presença dos amigos e familiares que o antecederam nessa viagem que todos nós faremos, e sem dúvida sempre juntos estaremos.

André Arruda.
Amigo, vizinho e
Imortalista.

Senadinho Macaíba