Homem recebe 1º transplante de coração de porco - Informativo Atitude

Homem recebe 1º transplante de coração de porco

Um norte-americano de 57 anos recebeu um transplante de coração de um porco geneticamente modificado. Foi a 1ª vez que o método foi bem-sucedido em um ser humano. As informações são do NY Times.

A cirurgia foi realizada na última 6ª feira (7.jan.2022) na cidade de Baltimore, no Estado de Maryland. Teve 8 horas de duração. Segundo os cirurgiões do Centro Médico da Universidade de Maryland, o paciente David Bennett passava bem até esta 2ª feira (10.jan.).

“Está funcionando e parece normal”, disse o cirurgião Dr. Bartley Griffith, que realizou a operação. “Estamos emocionados, mas não sabemos o que o amanhã nos trará”, completou.

O transplante é resultado do trabalho dos pesquisadores para desenvolver suínos com órgãos que não fossem rejeitados pelo corpo humano. O porco é frequentemente utilizado pela fácil criação e o tempo curto de amadurecimento –em torno de 6 meses.

“É um divisor de águas”, disse o Dr. David Klassen, diretor da UNOS (United Network for Organ Sharing). O médico acrescentou que a operação abre portas para “grandes mudanças na forma como tratamos a falência de órgãos”.

Para estar habilitado para ser doador do xenotransplante, –termo técnico para a transferência de órgãos, tecidos ou células entre diferentes espécies– o porco selecionado passou por 10 modificações genéticas. Houve a inativação ou remoção de 4 genes, incluindo um que mantinha o crescimento do coração após a operação. Os pesquisadores adicionaram também 6 informações genéticas para facilitar o reconhecimento do coração pelo sistema imune de Bennett.

Ainda segundo a publicação, o paciente foi informado da possibilidade da operação durante uma conversa “memorável”, mas “bastante estranha” em dezembro, quando a opção pela cirurgia era sua “última chance” de sobrevivência.

“Bom, eu vou falar oinc?” teria dito o paciente norte-americano a Griffith.

Contudo, o prognóstico de Bennett, que tinha uma doença grave no coração, ainda é incerto. O paciente permanece ligado à mesma máquina que o mantinha vivo antes da cirurgia, o que é comum entre pacientes de cirurgias cardíacas. O aparelho é necessário para realizar o bombeamento de sangue oxigenado pelo corpo.

Se mantiver quadro estável, Bennett poderá receber alta na 5ª feira (13.jan.).

Poder 360