COMPLICOU: CNN aponta novos dados sobre origens da Covid - Informativo Atitude

COMPLICOU: CNN aponta novos dados sobre origens da Covid

Muito mais do que uma teoria de “direita”, as origens “chinesas” do novo coronavírus começam a ficar cada vez mais fortes. Segundo reportagem divulgada pela CNN, um relatório da inteligência dos EUA descobriu que vários pesquisadores do Instituto de Virologia de Wuhan, na China, adoeceram em novembro de 2019 e tiveram que ser hospitalizados.

Um informativo do Departamento de Estado divulgado pela administração do ex-presidente Trump, em janeiro, afirma que os pesquisadores adoeceram no outono de 2019, mas não chegaram a informar que foram hospitalizados. A China relatou à Organização Mundial da Saúde que o primeiro paciente com sintomas semelhantes aos de Covid-19 foi registrado em Wuhan em 8 de dezembro de 2019.

A diretora de Inteligência Nacional, Avril Haines, disse aos legisladores durante a Audiência Mundial de Ameaças no mês passado que “a comunidade de inteligência não sabe exatamente onde, quando ou como o vírus Covid-19 foi transmitido inicialmente”, uma avaliação que não mudou, disseram dois membros. A inteligência atual reforça a teoria de que o vírus provavelmente se originou naturalmente, a partir do contato humano-animal. Mas isso não exclui a possibilidade de que o vírus seja resultado de um vazamento acidental do Instituto Wuhan, onde a pesquisa do coronavírus estava sendo realizada em morcegos.

A Organização Mundial da Saúde conduziu uma investigação sobre as origens da pandemia e concluiu em um relatório que o risco de um acidente era “extremamente baixo”. O relatório disse que não houve “nenhum relato de doença respiratória compatível com Covid-19 durante as semanas / meses anteriores a dezembro de 2019, e nenhuma evidência sorológica de infecção em trabalhadores por meio de triagem de sorologia específica para SARS-CoV-2”.

O ecologista de doenças Peter Daszak, que trabalhou na equipe da OMS, disse ao correspondente médico-chefe da CNN, Dr. Sanjay Gupta, em fevereiro, que “ainda não há evidências de que isso tenha vindo de um laboratório”. Ele observou que os pesquisadores foram testados e não foram encontradas evidências de anticorpos de Covid-19, e disse que o laboratório estava “muito bem administrado”.

Com informações da CNN Brasil

Fonte: Blog do Gustavo Negreiros