CINCO TREMORES DE TERRA SÃO REGISTRADOS NA REGIÃO DE JOÃO CÂMARA, NO RN

Uma sequência de tremores de terra com a maior magnitude preliminar de 1.5 graus na escala Richter foram registrados neste domingo (15), na região de João Câmara, no Mato Grande potiguar. O caso aconteceu entre às 10 e 13h, no horário local, e foi confirmado pelo Laboratório de Sismologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (Labsis/UFRN).

Segundo o Labsis, o epicentro do evento foi localizado na área cima de Riacho Seco, no município de Pureza, onde, em março de 1989, ocorreu o segundo tremor em magnitude (5.0) da sequência de sismos entre 1986 e 1993 na região de João Câmara.

O sismo assustou a população da cidade, que relatou ter sentido um forte tremor. O epicentro foi próximo à falha geológica Samambaia, que fica na região, e foi registrado por diversas estações da Rede Sismográfica Brasileira (RSBR).

“Como sempre dizemos nesse tipo de situação (ocorrência de sismos) é impossível saber como a atividade sísmica relacionada à Falha de Samambaia vai evoluir. No entanto, o LabSis/UFRN  vem mantendo um monitoramento permanente dessa atividade visando obter dados que permitam informar a sociedade sobre o que realmente está ocorrendo na região e que servem para orientar ações de Defesa Civil”, argumentam os professores Joaquim Ferreira, Eduardo Menezes.

MOSSORÓ NOTICIAS