Resposta de Trump ao coronavírus é caótica, diz Obama em telefonema vazado

Em uma teleconferência nesta sexta (8) com ex-membros de seu governo, o ex-presidente Barack Obama descreveu a resposta do governo do presidente Donald Trump à pandemia do novo coronavírus como caótica, disse uma pessoa que participou da ligação.

Obama se manteve em grande parte fora do debate público, mesmo quando Trump lhe culpou, junto com o Partido Democrata, por uma série de problemas relacionados à disponibilidade de suprimentos para combater a pandemia que já matou mais de 80 mil americanos.

Em conversa na sexta-feira (8) com 3.000 membros da Obama Alumni Association, organização que reúne aqueles que serviram em seu governo, porém, Obama exortou seus partidários a apoiarem o candidato presidencial democrata Joe Biden nas eleições de 3 de novembro contra Trump.

O conteúdo da chamada foi relatado pela primeira vez pelo Yahoo News. Uma fonte familiarizada com a ligação confirmou o conteúdo à agência de notícias Reuters.

Obama disse que a eleição “é importante porque vamos lutar não apenas com um indivíduo ou um partido político”.

“Estamos lutando contra essas tendências de longo prazo, nas quais ser egoísta, tribal, polarizado e ver os outros como inimigos se tornaram um impulso mais forte na vida americana”, afirmou.

Segundo o ex-presidente, essa é uma das razões pelas quais “a resposta a essa crise global tem sido tão fraca e irregular”.

“Teria sido ruim mesmo durante os melhores governos. Foi um desastre absoluto e caótico quando essa mentalidade —de ‘qual é a vantagem que eu ganho’ e ‘dane-se todo mundo’— é executada em nosso governo “, disse Obama.

“É por isso que eu, a propósito, vou gastar o tempo necessário e me envolver o máximo possível [na campanha de] Joe Biden”, disse.

O escritório de Obama se recusou a comentar o episódio.

A porta-voz da Casa Branca, Kayleigh McEnany, disse que a resposta de Trump ao coronavírus “foi sem precedentes” e salvou vidas americanas.

Com seis meses para a eleição, pesquisas nacionais mostram uma disputa acirrada entre Trump e Biden. O democrata lidera em vários estados decisivos para o pleito.

FOLHAPRESS