PT evita defesa pública de impeachment do presidente Jair Bolsonaro

O PT, aquele partido que pediu o impeachment de todos os presidentes brasileiros desde a redemocratização –exceto, claro, Lula e Dilma Rousseff–, acha que não é hora de fazer a defesa pública do afastamento de Jair Bolsonaro, relata Fábio Zanini na Folha.

Segundo o jornal paulistano, “a avaliação no partido é que já é possível fazer uma argumentação jurídica de que o presidente cometeu crime de responsabilidade”.

Os petistas, porém, acreditam que ainda não há “condições realistas” para iniciar uma campanha pelo afastamento de Bolsonaro.

Até agora, o PT vinha criticando o governo, mas evitando propor impeachment –por “orientação” (ou seja, ordem) do próprio Lula, que, ao deixar a prisão, descartou a defesa do afastamento do presidente.