Prefeito de Rio Branco demite jornalista que questionou Bolsonaro e fez o presidente encerrar entrevista coletiva

Foto: reprodução

O prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom (Progressistas), demitiu o jornalista que questionou o presidente Jair Bolsonaro, em coletiva de imprensa na última quarta-feira, a respeito de uma decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que favoreceu seu filho Flávio (Republicanos-RJ). O presidente se incomodou com a pergunta, e João Renato Jácome foi exonerado no dia seguinte.

Jácome trabalhava como chefe de gabinete na Secretaria de Meio Ambiente de Rio Branco. De folga naquele dia, ele decidiu fazer um trabalho freelancer, sem vínculo empregatício, para o jornal “O Estado de S. Paulo” e cobrir a coletiva de imprensa com Jair Bolsonaro.

Antes que a pergunta fosse concluída, Bolsonaro interrompeu o jornalista, anunciou o encerramento da coletiva e imediatamente se retirou do palanque.

“Presidente, qual a avaliação fez da decisão do STJ, ontem, de derrubar a quebra dos sigilos fiscal e…”, perguntou Jácome a Bolsonaro. “Acabou a entrevista”, respondeu o presidente.