Policia Federal encontra obras de arte em coleção avaliada em R$ 40 milhões do secretário de saúde do Pará e presidente do conselho dos Secretários Estaduais

A Polícia Federal descobriu um verdadeiro museu no triplex de Alberto Beltrame, atual secretário de Saúde do Pará, que também é presidente Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Saúde. Investigado pela fraude na compra de respiradores para a Covid-19, agora ele terá de explicar também como adquiriu obras de artistas consagrados, como Di Cavalcanti, Djanira, Siron Franco, BurleMarx, Iberê Camargo e Vicente do Rego Monteiro.

A coleção é tão expressiva que a secretária de Cultura do Rio Grande do Sul, Beatriz Araújo, encaminhou à PF há pouco um ofício, obtido por O Antagonista, solicitando a transferência do acervo para o Museu de Arte do estado.

“A coleção de arte apreendida é constituída por centenas de obras e representa, devido à sua diversidade e qualidade, um conjunto significativo que ilustra as artes plásticas do Século XX no Brasil. Tal coleção está formada, majoritariamente, por pinturas e esculturas, porém há um conjunto expressivo e, talvez, de igual valor artístico, histórico e comercial, de arte sacra e decorativa. Entre o relevante número de peças que compõem esse acervo, destacam-se quadros de Vicente do Rego Monteiro, um dos nomes maisimportantes do modernismo brasileiro, além de Iberê Camargo, BurleMarx, Di Cavalcanti, Djanira, Siron Franco, dentre outros. Portanto, a qualidade da coleção está na diversidade das suas obras que abrangem um ciclo temporal da arte brasileira moderna”

Agentes que participaram da operação relataram à reportagem que todas as paredes do triplex de Beltrame são ocupadas por quadros, até banheiros e quartos de serviço. Hoje, só foi possível avaliar as obras num dos andares. O valor? Até agora, cerca de R$ 17 milhões. Mas estima-se que o acervo completo valha pelo menos R$ 40 milhões.

O ANTAGONISTA