FAÇA O QUE EU DIGO SÓ NÃO FAÇA O QUE EU FAÇO: Procurador que queria isolamento e foi para academia em Natal diz que errou

O mundo potiguar é uma graça, redondo e cômico. O procurador da república Fernando Rocha confessa que foi para o Crossfit queimando seu próprio discurso, resolve sair do grupo de trabalho do coronavírus e usa a assessoria do Ministério Público Federal (nota enviada para Bruno Gionanni) para justificar sua ida para a ginástica. Fernando que sempre aponta o dedo para o mundo, hoje teve seu dia de estrela nos grupos de WhatsApp da terrinha. Segue nota de um dos grandes defensores do “fique em casa”:

Nesta sexta-feira, 17.07.2020, postagens envolvendo imagens pessoais minhas foram divulgadas em diversas plataformas digitais, nas quais revelaram minha presença em uma academia de ginástica de Natal/RN. Reconheço, de público, o equívoco do meu comportamento, em evidente contraste com o que o GT Covid-19 do MPF/RN, do qual faço parte, tem se posicionamento oficialmente.

De fato, diante do elevado número de casos do Covid-19 no estado, cuja região metropolitana conta com ocupação de leitos críticos acima de 80%, não é momento de abertura de atividades não essenciais. Dei mal exemplo e por ele peço desculpas aos estimados colegas do GT e às mais de 1340 pessoas que perderam suas vidas por essa doença.

Trata-se, claramente, de um ato pessoal isolado que em nada reflete os atos oficias do do GT do MPF/RN que de forma azeitada tem apresentando um trabalho excepcional, no enfrentamento à doença no RN. Nesse período acompanhei dia e noite, todos os dias da semana, a evolução da doença no RN.

Acompanhei a implementação do sistema Regula/RN que está revolucionando a regulação de leitos de Covid-19 no Estado, tornando-o impessoal, equânime e eficiente. Sofri com as mortes das pessoas carentes que sequer tiveram chance de acessar um leito crítico diante da agudez da doença. O distanciamento social e mudanças de rotina impostos pela pandemia trouxeram dificuldades a todos os cidadãos, que têm diferentes necessidades e prioridades pessoais nesse período.

Lamento, por fim que em meio a tanta dor pela qual famílias do estado inteiro têm sofrido com a perda de seus entes queridos, blogueiros e jornalistas se prestem a usar seu espaço e sua liberdade de informar, indevidamente, para tentar atingir minha honra pessoal. Pelos excessos, informo que adotarei todas as medidas judiciais cabíveis contra seus autores.

Destaco que o GT tem sua atuação pautada por critérios jurídicos, técnicos e dados científicos, em defesa dos interesses coletivos da população potiguar, especialmente as mais carentes.

Por fim, agradeço o apoio de todos os amigos e colegas que manifestaram preocupação com a indevida exposição de minha imagem pessoal, ao tempo em que informo minha saída do GT, exatamente pela incompatibilidade apresentada. O grupo segue trabalhando, em várias frentes, na busca de assistência à saúde adequada e probidade no emprego de recursos públicos federais.

Fernando Rocha de Andrade
Procurador da República

Informativo Atitude: Amigo, você não pode culpar ninguém pela sua falta de noção, quanto famílias inteiras, perdem seus empregos e estão impossibilitadas de trabalhar o senhor vai para uma academia? pela amor de Deus. crie juízo, e recupere o bom senso pois é muito fácil para qualquer um ficar em casa ganhando o que o senhor ganha.

Estudo Técnico 

Eu realmente, gostaria de saber qual o estudo técnico que o senhor fala em seu texto, pois todos os estudos apontam para uma  queda acentuada do vírus em todo o RN.

Indignação

Ver o senhor em uma academia me causou indignação, e mostrou uma total falta de bom senso, entre o que o senhor fala e faz. Por fim espero que o senhor fique em casa, e que deixe todos os pais de família ganharem o seu pão.