EFEITO CAMPOS NETO: Com inflação menor que o esperado, bolsa dispara e dólar cai para menos de R$ 5 - Informativo Atitude

EFEITO CAMPOS NETO: Com inflação menor que o esperado, bolsa dispara e dólar cai para menos de R$ 5

 


O Ibovespa, principal índice da bolsa de valores do Brasil, opera em forte alta nesta terça-feira (11/4), com os investidores repercutindo os dados de inflação de março no Brasil, que vieram abaixo do esperado pelo mercado.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação oficial do país, teve variação de 0,71% em março e ficou em 4,65% no acumulado de 12 meses – o patamar mais baixo desde janeiro de 2021.

O resultado de março veio abaixo das estimativas do mercado. O consenso Refinitiv projetava inflação de 0,77% no mês passado e de 4,7% no acumulado de 12 meses.

Às 15h10, o Ibovespa avançava 4,15%, aos 106.070,09 pontos. Na cotação máxima do pregão, o índice bateu 106,4 mil pontos.

O Ibovespa também é puxado, pelo segundo dia seguido, pela forte alta das ações da Vale (+5,6%) e da Petrobras (+4,5%).

No dia anterior, o índice fechou em alta de 1,02%, aos 101,8 mil pontos. Com o resultado, o Ibovespa passou a acumular queda de 0,03% no mês e de 7,19% no ano.

Dólar

O dólar foi negociado, na manhã desta terça-feira (11/4), abaixo de R$ 5 pela primeira vez em mais de dois meses.

Na mínima da sessão até aqui, a moeda norte-americana recuou para R$ 4,99. O dólar não operava abaixo de R$ 5 durante o pregão desde o dia 2 de fevereiro (R$ 4,9417). Naquele dia, a moeda fechou a sessão cotada R$ 5,044.

Às 15h20, a moeda americana recuava 1,24% e era negociada a R$ 5,003. Todo esse avanço é o famoso efeito Campos Neto atual presidente do Banco Central. Que segurou a taxa de juros preservando a nossa moeda.

Metrópoles

About The Author