“ENTRE ASPAS”: O prefeito é mentiroso? - Informativo Atitude

“ENTRE ASPAS”: O prefeito é mentiroso?

Se assim for não deixa de ser traidor, pois usou da mentira desvelada para conquistar o cargo de prefeito, se aproveitando da irritabilidade do povo com Dr. Fernando pôr o mesmo ter o seu último mandato pífio, sem construir nada, sem trazer indústrias, sem melhorar a segurança da cidade e sem investir na cultura, o vereador e candidato a prefeito  na época Emídio Junior usou de má fé para com o povo, pois prometeu o que já sabia que não poderia ser possível ser feito. O que prometeu:

  • Não aumentar a alíquota da previdência municipal, e aumentou;
  • Pagar diárias operacionais para aumentar o efetivo policial na nossa cidade e não o fez, quando indagado pelo vereador Igor Targino se Emídio tinha mentido sobre estas diárias operacionais, Denilson Gadelha, o Iluminado gaguejou, mas no final admitiu que desde 2013, que o atual prefeito já sabia que as diárias operacionais não eram permitidas;
  • Não contratar pessoas que não fossem macaíbenses, e contratou, principalmente pessoas de Monte Alegre.
  • Realização imediata do concurso público que até hoje é apenas uma promessa, usando para isso a desculpa da Covid que arrefeceu no nosso município e já será realizado por outros.

Com essas mentiras e se dizendo uma pessoa da terra (minhocas da terra como disse em alto e bom tom a vereadora Ana Catarina) ele conseguiu o mandato de prefeito.

Pergunto-me como é possível admitir-se que um político, hoje prefeito, investido na época na função de vereador, de confiança popular, traia de modo ignóbil, e até mesmo vil, não só o partido a que pertence, acumpliciando-se com outros personagens políticos numa prova inequívoca de felonia. Por mais delicioso e confortável que seja o poder, não é admissível que um ser humano se rebaixe, se desmoralize, a ponto de anular a própria personalidade (ou já era a sua, sem que ninguém soubesse?). Prefeito, acima dos cargos está a consciência moral de quem os ocupa; acima do poder está a dignidade; acima dos interesses pessoais está o interesse da administração; acima do estômago está o caráter.

A ingratidão (foi ingrato a quem prometeu mundo e fundos) e a traição (traiu o povo com promessas vãs), Sr. Prefeito, são qualidades negativas, somente encontráveis em indivíduos de formação moral primordial. Até nos animais inferiores há exemplos de gratidão. Como classificar o Prefeito na escala zoológica, sem agravo às outras espécies? O cão é sinuoso mas é fiel; o camaleão muda de côr, mas o faz em defesa honesta da própria vida; o pavão tem “pose”, mas é belo; o asno de que fala a Bíblia, é exitante, mas presta serviços; o urso é traidor, mas é irracional; a raposa é astuta mas é inteligente.

Deixamos a nossos leitores a tarefa de classificá-lo, pois confessamo-nos incapazes de o fazer. Será que depois deste ato desprimoroso, aviltante, o Sr. Prefeito espera ainda merecer a confiança do povo novamente em outras eleições?