Auditor preso por extorsão e por liderar quadrilha foi cotado para secretário-geral da Receita

O auditor fiscal Marco Aurélio Canal, preso por extorquir investigados da Operação Lava Jato, chegou a ser cotado para ocupar o cargo de secretário-geral da Receita Federal.

O nome dele foi apresentado ao ministro Paulo Guedes, da Economia —que acabou escolhendo o economista Marcos Cintra para cargo.

Canal integrava a equipe da Lava Jato e gozava de bom conceito entre a categoria.

MÔNICA BERGAMO