ÁSIA: China proíbe transmissão da BBC após fim de licença da CGTN no Reino Unido - Informativo Atitude

ÁSIA: China proíbe transmissão da BBC após fim de licença da CGTN no Reino Unido

Serviço foi banido depois que britânicos cortaram sinal da emissora chinesa, controlada pelo Partido Comunista

Entrada da sede da BBC, em Londres, Reino Unido, em fevereiro de 2007 (Foto: Flickr/chiefmoamba)

Por ordem de Beijing, a emissora britânica BBC não poderá mais ser transmitida na China, noticiou a Reuters nesta sexta-feira (12). A medida seria uma resposta a Londres, que revogou a licença da TV estatal chinesa CGTN no último dia 4.

Uma investigação identificou que a emissora chinesa estava sob o comando do Partido Comunista da China e, por isso, violava as leis britânicas. A CGTN também deve perder a licença de transmissão na Alemanha.

A RTHK, emissora pública do antigo território britânico de Hong Kong, também anunciou que deixará de retransmitir a programação da BBC World Service. A estação veiculava oito horas da grade britânica à noite, todos os dias.

Segundo a Administração Nacional de Rádio e Televisão chinesa, as reportagens da BBC sobre a China “violaram gravemente” a exigência de ser “verdadeiro e justo” e “prejudicaram interesses da China” no exterior.

Reportagens recentes da BBC também “minaram a unidade étnica” da China. Semanas antes, a emissora publicou uma série de relatórios sobre as políticas chinesas contra a população uigur na província de Xinjiang, no extremo oeste chinês.

Há relatos de detenção, maus tratos e trabalho forçado contra a minoria muçulmana da região. O governo chinês afirma que os campos são “centros de treinamento” contra o “terrorismo e para a redução da pobreza”.

Alerta ao exterior

Ao jornal honconguês “South China Morning Post”, a Associação de Correspondentes Estrangeiros da China afirmou que as razões apresentadas por Beijing para a proibição são um alerta à imprensa estrangeira.

“A China envia um aviso de que a imprensa que opera no país pode enfrentar sanções caso suas reportagens não sigam a linha do partido”, afirmaram os representantes da agremiação, em comunicado.

O bloqueio à BBC aumenta a temperatura das tensões entre Beijing e Londres. No ano passado, o primeiro-ministro inglês, Boris Johnson, proibiu que a rede 5G implantada no país tivesse participação da chinesa Huawei.

“A China tem algumas das restrições mais severas à liberdade de imprensa e internet”, disse o ministro das Relações Exteriores do Reino Unido, Dominic Raab. “Esta última decisão só prejudicará a reputação dos chineses aos olhos do mundo”.

Fonte: A Referência – Noticias Internacionais