Ameaça Mundial: Ataque russo incendeia maior usina nuclear da Europa - Informativo Atitude

Ameaça Mundial: Ataque russo incendeia maior usina nuclear da Europa

O prefeito da cidade ucraniana de Energodar, Dmytro Orlov, afirmou que um ataque promovido pelas tropas russas provocou um incêndio na usina nuclear de Zaporizhzhia, a maior desse tipo em toda a Europa.

O ataque teria ocorrido nas primeiras horas da manhã de sexta-feira (4) no horário local (por volta de 21h de quinta, dia 3, pelo horário de Brasília). A informação foi divulgada pelo prefeito por meio de postagem em uma rede social.

Mais cedo, autoridades ucranianas informaram que as tropas russas estavam intensificando os esforços para tomar a usina, localizada no sudeste da Ucrânia, e tinham entrado em Energodar com tanques.

O órgão regulador ucraniano informou à Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA, em inglês) que não houve alteração relatada nos níveis de radiação em Zaporizhzhia.

Antes do início do fogo, a Ucrânia alertou a AIEA que tropas russas estavam indo para usina nuclear.

O Diretor Geral da AIEA, Rafael Grossi, conversou com o primeiro-ministro da Ucrânia, Denys Shmygal, e com o regulador e operador nuclear ucraniano sobre a situação na usina, e apelou para a suspensão do uso da força, alertando para um grave perigo se os reatores forem atingidos.

No Instagram, o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, publicou um vídeo que mostra o momento exato em que a unidade de Zaporizhzhia foi atingida por um projétil. Pelas imagens, não é possível identificar com exatidão que partes do prédio foram alvejadas.

A Rússia já havia conquistado a extinta usina de Chernobyl, a cerca de 100 quilômetros ao norte da capital da Ucrânia, Kiev.

Nova rodada de negociação
Após nova rodada de negociação entre Rússia e Ucrânia, que ocorreu em Belarus nesta quinta-feira (3), os dois países concordaram em promover a criação de corredores humanitários com cessar-fogo em torno deles, de modo a permitir a fuga de civis. A informação foi passada pelo principal negociador russo, Vladimir Medinsky, descrevendo-o como “progresso substancial”.

Apesar do avanço, o encontro terminou sem os “resultados que a Ucrânia precisa”, afirmou um membro da comitiva ucraniana. As delegações concordaram em mais uma rodada de negociações, que deve ser marcada para o início da próxima semana.

“A segunda rodada de negociações terminou. Infelizmente, os resultados que a Ucrânia precisa ainda não foram alcançados. Há uma solução apenas para a organização de corredores humanitários”, disse o assessor presidencial ucraniano Mykhailo Podolyak em um tweet.

Também nesta quinta, o presidente russo, Vladimir Putin, disse que os soldados continuarão avançando na Ucrânia e que seus alvos estão sendo atingidos. Putin também declarou que os militares russos não estão impedindo a saída de civis, rebatendo o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky. Assista acima ao vivo a cobertura especial da CNN.

A primeira conversa entre as delegações após o início dos ataques ocorreu na segunda-feira (28) e teve duração de cinco horas, mas terminou sem um avanço. Na terça-feira (1º), Zelensky disse que a Rússia deveria parar o bombardeio de cidades ucranianas antes que um acordo ocorresse.

Os ataques continuaram nesta quinta-feira, quando as tropas russas se aproximaram ainda mais da capital Kiev.

Segundo o Pentágono, sede do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, os russos estão “parados” para um reagrupamento antes de uma possível invasão da capital ou enfrentando desafios como falta de suprimentos ou resistência de civis.

Os russos assumiram na quarta (2) o controle de Kherson, uma cidade estrategicamente importante em uma enseada do Mar Negro com uma população de quase 300 mil habitantes.

CNN Brasil

Fonte: Blog do Gustavo Negreiros