A fotografia mãe nos permite que façamos vários cortes para comentar melhor nossa Macaíba - Informativo Atitude

A fotografia mãe nos permite que façamos vários cortes para comentar melhor nossa Macaíba

Nessas ruas ficava o coração econômico/comercial da cidade, passagem obrigatória para todos os veículos e transeuntes que precisavam se deslocar de um lado para outro da província.
Observa-se pouca gente e quase nenhum carro, pois no início dos anos setenta (ano que a foto foi feita) Macaíba tinha uma população de cerca de 29 mil habitantes, e aproximadamente 19 mil residiam na zona rural.
Bem ao lado daquele mercado (prédio grande na parte superior da foto) tinha uma escolinha, e foi lá que comecei a estudar, e minha primeira professora foi Socorro, filha de Zé Distinto.
Também enxergo um dos corredores do grupo Auta de Souza, onde tive o prazer de estudar por quatro anos, e fui instruído por Léa, Lilene, Isaura e Selma, sob a batuta da diretora Mariluza de Almeida e Silva. E ainda comprava os lápis na livraria de Seu Emídio Pereira, tudo ali, bem pertinho.
Muita história, né? E nem comecei ainda a contar.
Até breve!
Foto: Acervo PMM Texto: Marcelo Augusto.