Saiba como evitar ser vítima de golpes financeiros

Dinheiro fácil todo mundo quer. Mas não existe almoço grátis. O número de golpes financeiros na praça vem aumentando nos últimos anos. A estimativa é que cerca de 10% dos brasileiros já caíram em algum tipo de golpe.

Se antes os golpes ficavam restritos a abordagens presenciais ou pelo telefone, hoje os vários canais existentes, como aplicativos e redes sociais, multiplicam as ‘ofertas’ financeiras fraudulentas, alerta Ana Leoni, superintendente de Educação da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima).

Em geral, as vítimas querem algo que não existe: lucros exorbitantes em pouco tempo. Ana lembra, no entanto que não se enriquece de uma hora para outra: “ganhar dinheiro é difícil”, aponta ela.

O Hora 1 conversou com Ana Leoni, que deu dicas para evitar golpes financeiros, e para investir dinheiro de forma segura. Veja abaixo:

1) Cuidado com a ganância

Ganância é o principal fator que leva o investidor a cair em golpes. Não espere ficar rico de repente – riqueza se constrói aos poucos. Especialmente agora, que as taxas de juros no país estão em mínimas históricas, não é possível esperar retornos muito altos em pouco tempo.

2) Excesso de autoconfiança é risco

Pessoas com mais autoconfiança são as mais suscetíveis aos golpes. As mais desconfiadas, mais ressabiadas, mais cautelosas, têm menos chances porque vão se precaver. Não acredite no “comigo não vai acontecer”.

3) Desconfie de promessas de ganhos muito altos, fáceis e rápidos

Desconfie das grandes promessas – elas são o indício mais forte de que a oferta de investimento pode ser um golpe. “Se fosse tão bom assim ele guardava para ele e não oferecia para você”, alerta Ana.

4) Não se apresse

Cuidado com slogans como oportunidade única”, “oferta exclusiva”, “última chance”. Elas dão ao investidor a sensação de estar perdendo uma grande oportunidade, e podem induzir ao erro. Fique atento e pesquise antes de tomar sua decisão de investimento.

5) Pirâmide não é investimento!

As chamadas pirâmides são modelos em que os novos participantes vão remunerando os mais antigos, e por isso é preciso sempre de mais pessoas participando para que ela não desmorone. É um modelo que não se sustenta por muito tempo, já que o dinheiro não está sendo efetivamente investido.

Esse tipo de golpe é muito rápido: quando eles vêm a público, é tarde demais. Desconfie se a estratégia pedir para convidar amigos e família. É possível que se trate de uma pirâmide, e não de um investimento legítimo.

6) Estude antes

O primeiro investimento é investir em conhecer o que está fazendo. Procure livros e cursos. Faça uma pesquisa e invista tempo.

7) Procure informações nos canais oficiais

As instituições que trabalham no mercado financeiro precisam ser autorizadas a isso. Procure informações nos canais oficiais, como Banco Central e Comissão de Valores Mobiliários. A bolsa de valores e a Anbima também oferecem informações úteis.

8) Sofri um golpe. Como denuncio?

Denúncias sobre possíveis golpes financeiros podem ser feitas à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), relatando o ocorrido no máximo de detalhes possível.

9) É possível investir com pouco

“Investimento é para todo mundo, é muito democrático”, diz Ana. Hoje há opções a partir de R$ 30, R$ 50, R$ 100. “É só dar o primeiro passo. Investir é uma questão de hábito”.

Fonte: G1