PRECAUÇÃO OU PARANOIA: Americanos fazem fila para comprar armas durante pandemia do coronavírus

Fotos: AP

O pânico provocado pela pandemia do coronavírus está fazendo americanos formarem filas em lojas para comprar armas. Em alguns casos, as filas chegam às calçadas.

Califórnia, Nova York e Washington – os estados mais atingidos pela Covid-19 – tiveram uma disparada na venda de armas nas últimas semanas. Muitos clientes citam que o motivo é a “proteção da família” no caso de saques durante a pandemia.

Outros foram às compras acreditando que alguma lei emergencial limitando a vendas de armas no país seja aprovada nas próximas semanas. A procura também cresceu entre a comunidade de origem oriental, temendo ataques racistas, já que o epicoentro da crise foi a China.

Segundo a loja online Ammo.com, a venda de armas subiu 68% desde 23 de fevereiro, quando vieram as primeiras informações de explosão do número de casos de infecção por coronavírus na Itália.

“Há muita incerteza e paranoia, mas você tem que se proteger”, disse ao “USA Today” Ralph Charette, de 71 anos, que gastou US$ 1.500 (cerca de R$ 7.500) em uma loja de Germantown (Wisconsin, EUA).

“Políticos e pessoas que são contra armas vêm nos dizendo que não precisamos de armas. Mas agora muitas pessoas estão realmente assustadas e precisam tomar a decisão sozinhas”, afirmou ao “LA Times” John Gore, 39 anos, que estava em uma fila para comprar arma.

O coronavírus já matou 69 pessoas e infectou outras 3.774 nos EUA.

Amelia Adams, correspondente nos EUA do canal Nine News (Austrália), conversou com pessoas em filas.

“As pessoas me disseram que temem que, com escassez de alimentos e outros suprimentos, elas precisem proteger as suas famílias”, contou.

Uma reportagem do “Los Angeles Times” afirmou que, além da corrida por armas, americanos estão estocando grande quantidade de bebidas alcoólicas e maconha na Califórnia.

Page Not Found – Extra