Mandetta: ‘Jair Bolsonaro está certíssimo quando fala sobre crise econômica’

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, afirmou que a pasta de saúde irá trabalhar em conjunto com o Ministério da Economia para a elaboração de um plano mínimo que compatibilize os dois setores. Mandetta concedeu entrevista coletiva na tarde deste sábado (28) para apresentar o balanço de casos de Covid-19 no País e, apesar de defender a diminuição da circulação de pessoas, endossou o alerta do presidente Jair Bolsonaro sobre as consequências de uma paralisação total do Brasil em meio à pandemia do novo coronavírus.

“O presidente está certíssimo quando fala que crise a econômica vai matar as pessoas, que a fome vai matar pessoas. Está certíssimo, e somos 100% engajados para achar solução com a equipe da economia”, afirmou.

O ministro disse que é necessário garantir que haja alimento nas comunidades, e que, para isso, também é necessário um planejamento de logística no País.

“A pessoa não consegue ficar na casa dela, a geladeira fica vazia, o estômago fica vazio. Se a gente não tiver uma logística, como a pessoa vai encontrar o alimento no supermercado? Vamos colocar critérios, mas não vai ser plano do Mandetta, não vai ser plano único”, explicou.

Segundo ele, medidas estão sendo discutidas com secretários estaduais e municipais para a construção de um consenso. O ministro afirmou que as restrições serão analisadas para que possam “apertar” onde a pandemia estiver piorando ou “soltar” onde as medidas foram muito restritivas. A única medida que ele descartou foi o lockdown nacional, ou seja, o fechamento total do território brasileiro.