Flordelis pede a colegas “pelo amor de Deus” para não ser cassada na Câmara

A deputada Flordelis (PSD-RJ) pediu a colegas deputados que “pelo amor de Deus” não cassem seu mandato. Ela enviou uma mensagem a grupos de WhatsApp de parlamentares e se disse inocente da acusação de ter mandado assassinar o marido.

“Querem caçar [sic] meu mandato venho aqui pedir a vocês pelo amor de Deus não deixem que façam isso comigo eu juro que vou conseguir provar a minha inocência e que vocês não se arrependerão de me ajudarem”, escreveu no grupo da bancada feminina da Câmara na madrugada de hoje (28).

O texto foi enviado também para grupos da bancada do partido e da bancada estadual.

Ela foi denunciada, nesta semana, pelo Ministério Público do Rio de Janeiro sib a acusação de ser a mandante do assassinato do marido, o pastor Anderson do Carmo, em 2019. O pedido de prisão feito pelo MP não foi aceito porque a parlamentar tem imunidade parlamentar.

Na mensagem a deputada pediu ajuda e disse que foi denunciada por coisas que não fez. “Não matei meu marido e não mandei matar. Fui indiciada por mensagens que não escrevi”.

Flordelis disse que há políticos se aproveitando de sua situação e que seu caso é tratado com “sensacionalismo” pela imprensa.

A deputada afirmou que está vivendo com quase metade do salário porque fez empréstimo para quitar a casa, financiada em nome de terceiros, e disse que “depende de cesta básica para viver”.

O salário de um parlamentar é de R$ 33,7 mil. Há ainda direito a verbas para custear gastos do mandato e a um imóvel funcional — uma neta de Flordelis, também acusada de envolvimento no crime, foi presa no imóvel a que a deputada tem direito em Brasília.

Fonte: Portal Grande Ponto