SEM ARTICULAÇÃO: Frota contraria Guedes e fará destaque a policiais na Reforma da Previdência

O partido do presidente da República, Jair Bolsonaro, vai apresentar um destaque à reforma da Previdência referente à carreira de policiais, apesar das críticas e súplicas do ministro da Economia, Paulo Guedes. Os delegados das polícias Civil e Federal querem mudanças no relatório do deputado Samuel Moreira (PSDB-SP) que garantam regras mais brandas para a categoria. A demanda parte de toda a bancada da bala da Câmara também. A emenda que deve ser apresentada pelo PSL afrouxa a regra de transição, o pedágio e a regra permanente.

Segundo o deputado Alexandre Frota (PSL-RJ), ficou decidido que a bancada da segurança pública do PSL apresentará o destaque. “É exclusivo deles (bancada)”, disse. Este, segundo Frota, que é coordenador da legenda na Comissão Especial que analisa a reforma, será o único destaque que o partido irá apresentar.

Com isso, eles abrem mão de outras duas alterações que poderiam fazer. “Se passará, é outra questão. Eu particularmente acho que não passa. Mas estão no direito de brigar pela classe. Lembro que não podemos desidratar e, sim, hidratar”, afirmou Frota ao Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado.

O ministro Paulo Guedes fez diversos apelos ao PSL para não apresentar o tal destaque.

No entanto, segundo uma fonte, os últimos episódios envolvendo o governo, como os 39 quilos de cocaína encontrados em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) e supostas declarações do economista contra o Parlamento, reduziram o poder de persuasão do Executivo sobre os deputados do PSL.

Estadão Conteúdo