Redução de óbitos pode significar fim do pico da pandemia

Com um número de casos confirmados de coronavírus ainda em crescimento, a superação do pico da pandemia deve ser medido muito mais pelo número de óbitos, do que de contaminados.

Isso porque a capacidade de medição de contaminados ainda é muito baixo, diante do reduzido número de testes disponíveis. Dessa forma, inclusive, diante da chegada de novos testes nos últimos dias, houve um aumento considerável de casos que estavam “represados”.

Por outro lado, todos os óbitos são analisados e, dessa forma, acabam sendo muito mais “fieis” para analisar uma eventual superação do pico da pandemia, como analisa Enrique Robleddo, da Robleddo Inteligência Digital. E, nesse aspecto, é possível até ver um horizonte positivo.

“A mudança de contaminados, que tem crescido, não é refletida no número de óbitos. Nos óbitos, inclusive, é possível ver uma continuidade dos casos ou, até, uma pequena queda”, analisou Enrique Robleddo.