MUNDO: Rússia intensifica atividades militares no Ártico, mostram imagens de satélite

Moscou estaria testando novas armas com potência nuclear em uma região em degelo noÁrtico, alertou Pentágono

Base militar de Sargo, dos EUA no Ártico, em exercício desde 2016 (Foto: U.S. Navy/Adam Bell)

Rússia fortaleceu sua atividade militar no Ártico, mostram imagens de satélite acessadas pela emissora norte-americana CNN. Moscou estaria testando novas armas enquanto tenta abrir uma nova rota marítima da Ásia para a Europa.

Os testes acontecem em uma região praticamente sem gelo devido às mudanças climáticas. Especialistas alertaram a possibilidade dos russos estarem estudando o uso do torpedo Poseidon 2M39 – uma “super arma” solicitada pelo próprio presidente Vladimir Putin.

Não tripulado, o torpedo funcionaria através de um reator nuclear e estaria apto a ultrapassar as defesas costeiras, como as dos EUA, no fundo do mar. A arma também seria capaz de lançar uma ogiva de “vários megatons”, o que lhe possibilitaria cansar ondas radioativas que tornariam áreas de costa inabitáveis por décadas.

Nas imagens de satélite é possível verificar uma construção de bases militares russas na costa ártica do país. Há instalações de armazenamento subterrâneo possivelmente destinadas ao torpedo Poseidon.

“A Rússia está reformando aeródromos e instalações de radar da era soviética e aumentando sua frota de quebra-gelos nucleares”, disse o porta-voz do Pentágono Thomas Campbell. Segundo ele, armas de alta tecnologia também está sendo testadas no Ártico – uma nova geração prometida por Putin ainda em 2018.

“Objetivos econômicos e pacíficos”

Moscou, por sua vez, insiste que os treinamentos têm objetivos “econômicos e pacíficos”. Analistas descartaram o torpedo Poseidon após seu lançamento, em 2015, ao considerá-lo um “tigre de papel” – arma mais destinada a “assustar” oponentes do que operar com sucesso.

Relatos da imprensa russa apontam que militares já teriam transportado a arma, superior a 20 metros de comprimento, apontou a CNN.

Outro porta-voz do Pentágono, John Kirby, afirmou nesta segunda (5) que o aumento da atividades militares da Rússia no Ártico “não passou despercebido”. “Obviamente estamos monitorando isso de perto”, disse.

Fonte: A Referência – Notícias Internacionais