JANOT NÃO COMETEU CRIME AO COGITAR ASSASSINATO

Apesar de haver confessado seu plano de assassinar o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), o ex-procurador geral da República Rodrigo Janot não está sujeito a processo. “Cogitação não é crime”, diz o criminalista Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, um dos críticos da atitude de Janot, que considerou um “incentivo à barbárie”, revelando que foi armado ao STF para matar o ministro.

VIROU VIDRAÇA

A rebordosa de Janot começou antes mesmo de a sexta (27) terminar, com a PF fazendo busca e apreensão em sua casa e escritório.

FUNDO DO POÇO

A Lava Jato foi a maior vítima das maluquices de Janot. Os ministros do STF estão todos – todos – horrorizados.

SEM EQUILÍBRIO

Advogados experientes preveem muitas alegações de suspeição de atos de Janot na Lava Jato. O STF terá muito trabalho.

ASSASSINO NÃO É