Um dos maiores nomes da Ginástica Rítmica do país morre de Coronavírus

O Brasil perdeu um dos maiores nomes da Ginástica Rítmica do país. Daisy Barros faleceu neste sábado (22), aos 85 anos, em um hospital na zona Oeste do Rio de Janeiro vítima do novo coronavírus (covid-19). A ex-atleta foi diagnosticada com a doença após sofrer um acidente na escada externa de sua residência, quando sofreu fraturas em um dos braços e na cabeça, em 3 de agosto.

Em nota, a presidente da Confederação Brasileira de Ginástica (CBG), Maria Luciene Cacho Resende lamentou o ocorrido: “Daisy Barros ofereceu sua vida à Ginástica Rítmica, dando contribuição fundamental para que muitas brasileiras praticassem essa modalidade maravilhosa. De forma singela queremos aqui deixar nosso reconhecimento e nos solidarizar com a família pela perda dessa grande pessoa”.

Dayse Barros foi a primeira brasileira a representar o país em um Mundial da modalidade, em Copenhague (1967). Ela também foi treinadora da seleção brasileira. Sob seu comando o Brasil conquistou o expressivo sétimo lugar no Mundial de Madrid (1975).

Além disso, Daisy teve papel fundamental no desenvolvimento da modalidade esportiva no país. Entre as suas contribuições, incluiu a Ginastica Rítmica nos Jogos Escolares Brasileiros.

A CBG declarou luto de três dias em homenagem à ex-treinadora e atleta. O corpo dela será cremado neste domingo (22), às 11h30.

Agência Brasil

Fonte: Portal Grande Ponto