Jovem raspa cabeça, mas ‘perde’ vaga em medicina; erro atingiu 31 pessoas - Informativo Atitude

Jovem raspa cabeça, mas ‘perde’ vaga em medicina; erro atingiu 31 pessoas

O vestibulando Gabriel Zimermann, de 20 anos, tenta se conformar com a decepção que viveu na quarta-feira (1). Ele é um dos 31 candidatos do processo seletivo da UFPR (Universidade Federal do Paraná) que tiveram o nome retirado da lista de aprovados após uma falha na contabilidade das notas do vestibular.

O anúncio da primeira lista com as notas erradas saiu na tarde de quarta-feira. Horas depois, ao longo da noite, a UFPR anunciou que substituiu 31 nomes entre os aprovados de sete cursos.

A maior mudança ocorreu em medicina, com 25 substituições. Gabriel, que raspou a cabeça para celebrar a vaga e comemorava com a família o sonho de ingressar no curso, viveu momentos de tensão ao saber por um amigo sobre o anúncio da UFPR.

“Estou frustrado e decepcionado, principalmente com o tratamento que foi dado a esses candidatos. Um amigo mandou a nota da UFPR. Já me desesperei pela possibilidade de meu nome não estar mais na lista. Quando abri, confirmei”, relatou.

Ao contar aos pais sobre a retirada do nome da lista, a frustração tomou conta da família, que mora em Curitiba.

“Quando abri a lista, fiquei confuso, não sabia o que pensar ou fazer. Abri várias vezes para ver se era aquilo mesmo e quando falei para os meus pais, pensaram que era uma brincadeira. É uma decepção muito grande ver o sonho escorrer pelos dedos”, comentou.

Gabriel agora diz que pretende se juntar aos demais candidatos que passaram pela mesma situação para buscarem uma solução na Justiça. Além disso, pretende continuar com a preparação para aprovação nos vestibulares, algo que tenta desde 2018.

“Pretendo lutar juridicamente até que algo seja feito e continuar estudando para os próximos vestibulares. A medicina sempre foi um sonho, ainda mais na UFPR que é da minha cidade. Faz muito tempo que estou estudando, desde 2018, com pouco descanso e todos os dias”, afirma.

Em nota, a UFPR informou que “a retificação foi necessária em virtude de uma falha ocorrida no processamento dos resultados, que fez com que deixassem de ser computados os ajustes nas notas de produção de texto decorrentes de recursos interpostos por candidatos e que, após a análise por parte da Banca Examinadora, foram deferidos”.

A falha ocorreu em sete cursos: odontologia, fisioterapia, biomedicina e medicina veterinária (Curitiba), com 1 vaga em cada; direito (manhã), com 2; medicina (Curitiba), com 21; e medicina (Toledo), com 4.

A UFPR “reforça que se tratou de uma falha pontual que não afeta a idoneidade do Processo Seletivo e, tampouco, a integridade do sistema de processamento”.

O vestibular ocorreu em fase única. Quanto à produção de textos, 467 recursos foram deferidos, resultando no incremento na nota desses candidatos.

“Para a incorporação desses incrementos às notas dos candidatos foi construído um programa capaz de rodar os ajustes preservando a integridade do banco de dados. Antes da divulgação das notas finais de todos os candidatos o referido programa foi executado, verificando-se a sua integridade. O banco de dados foi, então, processado, desta feita, para incorporar as notas dos recursos deferidos. Entretanto, por uma falha no processamento, o comando commit não foi executado, fazendo com que o banco de dados retornasse ao seu estado anterior”, completou.

Fonte: UOL