Conto do vigário: falso padre pernambucano dá golpe de R$ 100 mil

Um pernambucano que se passava por padre foi detido na terça-feira (3) acusado de aplicar um golpe de mais de R$ 100 mil no Rio de Janeiro. Luiz França de Lima, de 25 anos, morou por dois anos na residência de um casal, em Seropédica, que pretendia desfazer o casamento da filha. Por conta da demora para anular o matrimônio, as vítimas desconfiaram e denunciaram Luiz à polícia.

Por ser muito religioso, o casal que caiu no conto do vigário queria cancelar o casamento da filha após ela descobrir que o marido era homossexual. Luiz foi apresentado à família pela tia, que contou que ele era padre e poderia resolver o problema, mas que passava por uma situação difícil. Desejosa de dar um fim à união e sensibilizada com a história do pernambucano, o casal resolveu abrigá-lo.

Luiz tinha batina e outros itens utilizados pelos padres. Ele chegou até a rezar uma missa na Tijuca. O pernambuco também afirmava ter doutorado. No Facebook, dizia ser natural de Newark, nos Estados Unidos e estudado em universidades de Coimbra, em Portugal, e na Pontifícia Universidade Gregoriana, em Roma. O estelionatário enviou inclusive um convite para a família para uma suposta ordenação como diácono, que ocorreria na Basílica de São Pedro, no Vaticano, “pela imposição das mãos do Papa Bento XVI”.

Diariamente, Luiz saía por volta das 7h “rezar missas”, mas na verdade ia para uma quitinete próxima à casa das vítimas. Ele também costumava inventar viagens e pedir recursos, sob a justificativa de resolver burocracias do processo de anulação. Os R$ 100 mil roubados pelo pernambucano teriam sido utilizados para comprar terrenos na região. Luiz prestou depoimento e foi liberado após ser indiciado por estelionato.

OP9