Cadeia: Polícia prende suposto chefe do tráfico em cidade da Grande Natal e mais 5

Policiais civis da Delegacia Especializada de Narcóticos (DENARC) de Natal deflagraram, nesta terça-feira (06), a Operação “Reincidência”, na Região Metropolitana de Natal, dando cumprimento a mandados de prisão preventiva, busca e apreensão. Ao todo, cinco pessoas foram presas, sendo quatro delas em flagrante delito. No bairro de Felipe Camarão, Zona Oeste de Natal, três pessoas foram autuadas em flagrante, pela suspeita da prática dos crimes de: tráfico de drogas e associação para o tráfico.

Foram presos: Francisco de Assis da Silva Junior, mais conhecido como “Nengo”, 34 anos; Deizy Silva de Oliveira, mais conhecida como “Maga”, 29 anos; e Rubens Alves da Silva, mais conhecido como “Rubinho”, 25 anos. O trio foi flagrado pelos policiais da DENARC enquanto realizava uma entrega de drogas. Ao longo desta diligência, foi apreendido um tablete de maconha.

Ainda durante as diligências, foi cumprido mandado de prisão preventiva, em desfavor de Johnson dos Santos Varela, referente à suspeita da prática de tráfico de drogas; ele também é investigado por comandar uma organização criminosa, dedicada ao tráfico ilícito de entorpecentes.

Segundo as investigações, Johnson dos Santos é apontado como chefe do tráfico de drogas no município de São Gonçalo do Amarante, na região de Barreiros. No ano de 2016, ele havia sido preso pela prática de crime da mesma natureza durante a Operação “Barreiros”. Na época, uma tonelada de drogas foi apreendida na região e a posse da carga foi atribuída a ele. Já nesta terça-feira (07), ele foi preso novamente, também por tráfico de drogas, motivo pelo qual o nome da Operação é “Reincidência”.

Também foi autuada em flagrante delito Rodriane Pinheiro da Silva, 24 anos, residente no bairro de Jardim Petrópolis, no município de São Gonçalo do Amarante. Em sua residência, foram encontrados quatro carregadores de pistolas e diversas munições de vários calibres.

Todos os cinco presos foram conduzidos até a delegacia e encaminhados ao sistema prisional, onde permanecerão à disposição da Justiça.

Fonte: Portal Grande Ponto