Renan Calheiros: CPI convocará Queiroga por suspender vacinação de adolescentes - Informativo Atitude

Renan Calheiros: CPI convocará Queiroga por suspender vacinação de adolescentes

O senador Renan Calheiros (MDB-AL) disse neste domingo (19.set.2021) que a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid convocará o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, pela 3ª vez. O motivo: a suspensão da vacinação de jovens de 12 a 17 anos.

O relator da CPI concedeu entrevista ao canal GloboNews. Segundo ele, os novos fatos tornam “importante ouvir de novo o ministro da Saúde”.

“Depois que ele suspendeu a vacinação de adolescentes, ele disse que a decisão tinha sido do presidente Jair Bolsonaro. Não resta nenhuma dúvida que o Queiroga está se comportando na frente do Ministério da Saúde como o [ex-ministro Eduardo] Pazuello se comportou. É aquela coisa de ‘um manda e o outro obedece’. O Queiroga é uma espécie de Pazuello de jaleco”.

Renan não revelou a data da presença do ministro, mas disse que a reconvocação dele e a convocação de novos personagens atrasará a entrega do relatório da CPI. A previsão do senador era entregá-lo nesta 5ª feira (23.set.2021), mas agora ele calcula que serão necessárias mais “uma ou duas semanas”. O prazo final é 4 de outubro.

Além de Queiroga, o relator citou a convocação de Danilo Trento, diretor institucional da Precisa Medicamentos. Seu depoimento está atrasado depois de o empresário não ter sido encontrado para receber a notificação na semana passada.

O senador disse ainda que ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) devem ser atribuídos 3 crimes pela má condução da pandemia da covid-19.

“Por enquanto, só a certeza de que o presidente da República deverá estar em curso em função das provas produzidas na CPI, em crimes comuns, crimes de responsabilidade e crimes contra a humanidade”, declarou.

Renan Calheiros disse que Bolsonaro sempre foi contra as vacinas anticovid-19 e as comprou atrasado. Quando o fez, recorreu a “lobistas”. Segundo ele, essas revelações só foram possíveis por conta da CPI.

“Os nossos trabalhos impactaram verdadeiramente muita coisa no país, a começar pela agilização do calendário de vacinação. O presidente da república era e continua contra a vacina”, disse Renan.

Poder 360