Prefeitura prevê mais de 4 mil vagas de estacionamento rotativo nas ruas de bairros comerciais de Natal.

A Secretaria de Mobilidade Urbana de Natal estima que vai lançar em agosto um edital de licitação para implantação de estacionamento rotativo nas ruas dos principais bairros comerciais da capital potiguar. A partir da implantação do sistema, parte dessas vias terão vagas que só poderão ser usadas por até duas horas e com pagamento de R$ 2 reais a cada 60 minutos. O projeto prevê até 4.261 disponibilizadas no novo formato.

Um edital semelhante já tinha sido lançado no dia 25 de abril, para ser licitado em 16 de maio, porém, houve pedidos de esclarecimentos e impugnações feitas pelos interessados e o pregoeiro suspendeu o documento para as devidas correções, segundo explica Marconi Spinola, diretor da Engenharia de Trânsito da pasta.

A ideia é que a empresa contratada sinalize as vagas do sistema de estacionamento rotativo, garanta a fiscalização e operar um aplicativo através do qual os motoristas poderão saber quais vagas estão desocupadas. Também por meio do aplicativo, os condutores irão pagar a taxa de estacionamento, através de créditos comprador por ele.

“Quem não tiver o aplicativo também vai poder pagar em pontos de venda que serão colocados próximos a essas vagas, e ativar a placa”, explica o diretor.

Como funciona

Na prática funcionará assim: o motorista vai ver por meio do aplicativo onde há uma vaga disponível. Ele estaciona o carro no local, e ativa a placa do veículo, que já deverá ser informada durante o cadastro. Ele pode passar até duas horas no estacionamento. Por cada hora, é cobrada uma taxa de R$ 2, porém o valor varia conforme o tempo parado.

Se o carro passar até 15 minutos estacionado, por exemplo, o motorista vai pagar o preço fixo de R$ 0,50. Acima disso, ele vai pagar proporcionalmente, independentemente da quantidade de minutos. “Se forem 32 minutos, ele vai pagar pelos 32 minutos, nenhum a mais. Vai pagar a fração do tempo que ele ficou”, justificou.

Fiscalização

Os fiscais serão contratados pela empresa vencedora, que deverá priorizar os flanelinhas que atualmente trabalham nessas áreas. Eles deverão ter garantidos todos os direitos trabalhistas. Caso ainda sobre vagas, a prioridade será dada a candidatos ao primeiro emprego.

O trabalho desses fiscais será garantir que as vagas estejam ocupadas apenas por motoristas cadastrados e pagantes. Caso a placa do carro não esteja condizente com o informado no sistema, eles deverão acionar os fiscais de trânsito da secretaria de mobilidade e o motorista será multado.

Implantação

A previsão é de que o projeto seja implantado aos poucos e em duas etapas principais. Na primeira, serão oferecidas 2.229 vagas em várias ruas do município, especialmente nos bairros Alecrim, Tirol, e Petrópolis. Outros bairros, como Ponta Negra, também deverão ter os estacionamentos rotativos. No fim do projeto, haverá até 4.261 espaços desse modelo.

“A empresa vencedora poderá avaliar a viabilidade desses e até de outros trechos em que haja demanda, até porque também deverá ser vantajoso para ela. Então não há certeza se todas as ruas previstas terão o estacionamento rotativo”, explicou Marconi. Vejas as prováveis ruas na lista no fim desta matéria.