Arquivos

O presidente americano, Donald Trump, anunciou o envio de uma frota para as proximidades da região da Venezuela a fim de combater o narcotráfico. O anúncio foi feito na Casa Branca quase uma semana depois de o Departamento de Justiça (DoJ) do governo americano ter oferecido recompensa pela captura do ditador venezuelano, Nicolás Maduro, e de outros integrantes de seu governo, acusados de tráfico de drogas.

A frota enviada é composta de navios de guerra e de combate, aviões e levará helicópteros para fazer a vigilância da região. O presidente americano estava acompanhado do secretário de Defesa, Mark Esper, durante o anúncio. E o Comando Sul da Marinha dos Estados Unidos retuitou logo em seguida a decisão do presidente. “Os Estados Unidos estão lançando uma operação de luta contra o narcotráfico no hemisfério ocidental para proteger os americanos das ações dos narcotraficantes”, afirmou Trump.

O presidente americano afirmou que não vai permitir que os cartéis da droga aproveitem a epidemia de covid-19 para ameaçar os americanos. A Guarda Costeira também deve participar das operações. O secretário Esper divulgou em seu Twitter um mapa com as operações que devem ser feitas. Aviões-patrulha devem ajudar a vigiar a região para sufocar a ação dos cartéis. A  Até agora, nenhum oficial venezueano se manifestou sobre o caso.

O general Mark Milley, chefe do Estado-Maior Conjunto dos Estados Unidosdisse que a decisão de escalar a presença militar americana na região é baseada em dados da inteligência do país. De acordo com ele, como resultado da covid-19 cartéis da droga estão tentando tirar vantagem da situação para “infiltrar drogas em nosso país”. Durante o anúncio, o secretário Esper afirmou que a operação  não permitirá apenas atacar as operações dos narcotraficnates, mas também servirá para negar “aos nossos adversários recursos financeiros dos quais eles dependem”.

“Personagens corruptos como o ilegítimo regime de Maduro na Venezuela confia nos lucros derivados da venda de narcóticos para manter seu poder opressivo”, afirmou. “O povo venezuelano continua a sofrer tremendamente em razão do controle que Maduro exerce no país.” Além de Maduro, outros 16 membros de seu governo foram acusados pelo DoJ de tráfico de drogas. O Departamento acusa o ditador venezuelano de tentar estabelecer uma rota aérea de transporte de drogas da Venezuela para a América Central.

ESTADÃO CONTEÚDO

Segundo informações que circulam nas redes sociais, um assaltante foi morto a tiros por um desconhecido durante uma tentativa de assalto em Macaíba. De acordo com relatos, três homens tentaram assaltar um estabelecimento comercial, mas não contavam com um desconhecido que percebeu a ação criminosa e abriu fogo contra os bandidos, vindo a óbito no local. O desconhecido foi atingido de raspão e os outros dois assaltantes fugiram. Ler mais…

Após reunião realizada na sede do Palácio Auta de Souza entre feirantes, comerciantes do Mercado Público e de bancas em calçadas foi deliberado pelo Comitê Gestor Municipal de Prevenção e Enfrentamento ao COVID-19 (Coronavírus), da Prefeitura de Macaíba, o retorno da feira livre, no próximo sábado (04/04).

A feira livre será exclusiva para feirantes residentes em Macaíba, mas para participar é necessário preencher o formulário, que está disponível no site da Prefeitura de Macaíba (https://formulario.macaiba.rn.gov.br) ou através dos telefones listados abaixo.

A realização de atualização cadastral de todos os feirantes, ocupantes de boxes e calçadas, através de telefone, WhatsApp e formulário eletrônico, durante o período de 01 a 02 de Abril de 2020. O comerciante que não atender as determinações não poderá exercer suas atividades.

Entre as recomendações, está o afastamento das bancas, de no mínimo 1,5m, uso de álcool em gel, além de equipamentos de proteção pelos feirantes, entre eles, máscaras e luvas. Será proibida a venda de produtos no chão. Além disso, Não será permitida a comercialização por feirantes classificados como de grupo de risco de acordo com as definições do Ministério da Saúde. Após a deliberação dessas medidas, uma ata foi lida, aprovada e assinada por todos os presentes na reunião desta quarta-feira (01/04).

A Prefeitura de Macaíba alerta que a responsabilidade é de todos e que os moradores de Macaíba devem evitar aglomerações, assim como a presença de idosos está totalmente proibida. A continuidade da feira livre vai depender do comportamento de todos, feirantes e clientes.

Os telefones para contato para os (as) interessados (as) são: 3271-4662 ou 6629 (Infraestrutura), 98116-3411 (Assistência Social), 3271-3393 ou 91802-8891 (CRAS Tavares de Lyra), 3271-6502 ou 6522 ( CRAS Fabrício Pedroza) e 3271-3180 (SEMURB).

Assecom-PMM

A China, berço da pandemia que começou em dezembro do ano passado, reportou cerca de 82.000 casos e 3.330 mortes causadas pela Covid-19.

São números menores do que os dos Estados Unidos, por exemplo, que hoje têm mais de 189.000 casos e mais de 4.000 mortes, com muito menos tempo de contágio comunitário.

Os chineses argumentam que conseguiram controlar a propagação do novo coronavírus graças às medidas restritivas severas. Isolaram completamente a província de Hubei, onde fica Wuhan, a cidade onde tudo se iniciou. As medidas restritivas severas foram e são essenciais, quase ninguém duvida. A dúvida é se os chineses conseguiram mesmo controlar tanto assim a propagação, a ponto de terem menos vítimas do que países ocidentais que foram atingidos pela peste e que também decretaram quarentena e confinamento.

De acordo com o site da Bloomberg, o serviço de inteligência americano teria descoberto que os números chineses são mentirosos. Um relatório secreto com as conclusões sobre a suposta mentira foi entregue à Casa Branca na semana passada, segundo o site.

Os números chineses foram determinantes para que o mundo subestimasse a letalidade do novo coronavírus e a sua capacidade de propagação, de acordo com Deborah Birx, conselheira de imunologia do Departamento de Estado americano.

“A comunidade médica interpretou os dados chineses assim: ‘Isso foi sério, mas menor do que se esperava. Porque provavelmente estávamos perdendo uma quantidade significativa de dados, agora vemos o que aconteceu na Itália e Espanha’, disse ela ontem, como registra o site da Bloomberg.

O secretário de Estado, Michael Pompeo, vem acusando a China de esconder o tamanho do problema e ser lenta no compartilhamento de informações sobre o assunto.

É preciso que a verdade venha logo à tona.

O monitor online do Laboratório de Inovação Tecnológica da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) indica que Natal é o epicentro de coronavírus no estado. Já os dados da capital potiguar mostram que o bairro do Tirol, na Zona Leste da cidade, concentra 30,43% dos casos confirmados.

Ainda de acordo com os dados, o bairro Ponta Negra, na Zona Sul de Natal, tem 17,39% dos casos, empatado com Petrópolis, na Zona Leste.

Para acompanhar o monitoramento, basta acessar o link disponibilizado pelo laboratório.
Casos no RN

Até a tarde desta terça (31), eram 82 casos confirmados do novo coronavírus em todo o estado. Uma morte causada pelo novo vírus foi confirmada. Já o número de casos suspeitos chegou a 1.836. Outros 405 casos foram descartados.

Agora RN

As empresas do sistema de transporte público de Natal e do estado vão começar a demitir seus empregados a partir de amanhã.

Com a redução no movimento de passageiros, o faturamento caiu mais de 90% nesse mês. Serão 600 funcionários demitidos em Natal e mais 250 nas empresas intermunicipais.

A Prefeitura de Natal e Governo do Estado já foram oficialmente informados da decisão.

O Informativo Atitude confirmou que a morte de Matheus Aciole de 23 anos, no Hospital Antônio Prudente, no fim da tarde desta terça-feira foi por causa do coronavírus. É o primeiro óbito causado pelo vírus na capital potiguar.

O paciente, com quadro de obesidade, deu entrada em hospital privado, no dia 24 de março, onde foi examinado e retornou para a residência para continuidade de medicações prescritas. Manteve-se isolado por dois dias, não apresentando melhora procurou o serviço público de saúde no dia 27 de março onde foi atendido e realizou o teste para a doença, sendo regulado para o serviço privado em seguida.

Ele é o segundo óbito no Rio Grande do Norte provocado pela Covid-19. O primeiro foi o professor universitário Luiz Di Souza (61 anos), em Mossoró.

A SECRETARIAS de Saúde do estado e do município em nota conjunta confirmaram a informação.

Nossos sentimentos a todos os familiares e amigos.

Segue a nota: