13º salário deve injetar R$ 2,302 bilhões na economia do RN

A economia potiguar deverá receber, até o final de 2019, como 13° salário, cerca de R$ 2,302 bilhões, aproximadamente 1,07% do total do Brasil e 6,92% do Nordeste. De acordo com o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese) no RN, esse montante representa cerca de 3,4% do PIB estadual.

O número de pessoas que receberá o 13º no estado foi estimado em 1,106 milhões, equivalente a 1,37% do total que terá acesso ao benefício no Brasil. Em relação ao Nordeste, equivale a 6,57%. No estado, os empregados do mercado formal, celetistas ou estatutários representam 55,3%, enquanto pensionistas e aposentados do INSS equivalem a 44,7%.

O emprego doméstico com carteira assinada responde por 1,4%. Segundo o Dieese, sobre aos valores que cada segmento receberá, acontece a seguinte distribuição: os empregados formalizados ficam com 67,8% (R$ 1,560 bilhão) e os beneficiários do INSS, com 22,7% (R$ 521,812 milhões), enquanto aos aposentados e pensionistas do Regime Próprio do estado caberão 9,2% (R$ 211,574 milhões) e aos do Regime Próprio dos municípios, 0,4% (R$ 8,874 milhões).

OP9