Sem imposto sindical, Adurn encerra projeto que trouxe líderes da esquerda como Dilma, Flávio Din e Jandira Feghali ao RN

A Adurn(Associação de Docentes da UFRN), anunciou esta semana a suspensão do projeto “Na trilha da Democracia”, que trouxe líderes da esquerda como Dilma, Flávio Dino, Jandira Feghali e os jornalistas Paulo Henroque Amorim e Luíz Nassifa a Natal durante os últimos anos, sob a justificativa de realizar palestras na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

O motivo seria o fim do imposto sindical obrigatório e a exigência da cobrança das mensalidades do sindicato via boleto bancário, conforme definido na Medida Provisória 873. Sem o imposto sindical, a entrada de receitas generosas ficaram comprometidas.

O Adurn-Sindicato ainda havia conseguido derrubar a MP com uma liminar na Justiça, mas que acabou sendo cassada em instâncias superiores. Com isso, a entidade argumenta que precisa de tempo para entrar em contato com os mais de 2,5 mil professores ligados ao Sindicato, para organizar a nova forma de cobrança da mensalidade sindical.

Com informações do Grande Ponto