Presidente Jair Bolsonaro comenta caso Rhuan e lamenta não ter prisão perpétua no Brasil

O presidente Jair Bolsonaro usou o Twitter nesta terça-feira (18) para comentar o caso do menino Rhuan Maicon da Silva Castro, de nove anos, que foi morto pela mãe, Rosana Auri da Silva Cândido, de 27 anos, e a companheira dela, Kacyla Pryscila Santiago Damasceno Pessoa, de 28, no último dia 31 de maio, em Samambaia, no Distrito Federal.

Na publicação, o presidente classificou o caso como “um dos muitos crimes cruéis” e lamentou que a “Constituição não permite prisão perpétua” no Brasil.