Mossoró: três homens são executados em menos de 24 horas

Em menos de 24h três homens foram executados em Mossoró e entraram para a lista de homicídios na cidade, que já soma 163 mortes este ano. Os dois primeiros mortos eram irmãos e já haviam sido presos pela pólícia.

De acordo com informações da polícia, Natann Medeiros Rique da Escóssia, 23 anos, e seu irmão Nayann Medeiros Rique da Escóssia, 25, estavam em casa, na Rua Luzia Saraiva de Souza, bairro Abolição IV, dormindo.

Por volta da 1h40 da madrugada, homens encapuzados teriam chegado ao local, usando um carro escuro. Eles arrombaram a porta da frente da residência e – com tiros nas cabeças e nas costas – assassinaram Natann.

O irmão dele, Nayann teria pedido para não ser morto e tentou fugir. Foi alcançado já em outra rua e executado com mais de 30 tiros de revólver e pistola. De acordo com peritos do Instituto Técnico de Perícia o corpo tinha mais de 40 perfurações de saída e entrada de projéteis.

Também de acordo com informações do Itep, foram recolhidos no local cápsulas de munição usada em pistolas calibre 380 e de revólveres. Os dois irmãos eram ex-presidiários, presos por tráfico de drogas.

Natann foi preso em 2017 durante operação da Polícia Civil. Com ele foram encontrados 2,2 quilos de cocaína e 670 gramas de maconha. Além disso, em janeiro deste ano ele foi vítima de tentativa de assassinato.

Segundo contou, na época, ele teria discutido com uma pessoa desconhecida quando fazia um lanche. Após deixar o local, quando estava chegando em casa, foi alvo de quatro disparos. A discussão teria acontecido por motivos de ciúme.

Terceira vítima foi executada com tiros de espingarda calibre 12

A terceira execução aconteceu por volta das 18h20. A vítima foi uma homem identificado como Paulo Victor de Oliveira Silva, 26. O crime aconteceu na Rua Guilherme de Lima, próximo ao Hospital Tarcísio Maia, principal da cidade.

De acordo com informações obtidas pela polícia, ele chegava em casa quando foi abordado por dois homens numa caminhonete de cor clara. Ele foi morto com tiros de espingarda calibre 12, na cabeça e no ombro.

Todas as três mortes estão sendo investigadas, mas ainda não há pistas de quem seriam os executores. Com essas execuções, a cidade de Mossoró, segunda maior do estado, acumula média de pelo menos 18 assassinatos por mês.

OP9