Grupo morto na PB era especialista em assalto a bancos, diz Segurança Pública

Os oito suspeitos de um assalto a um mercadinho que terminou com troca de tiros e a morte do policial André José da Silva, na última segunda-feira (1º), em Santa Cruz do Capibaribe, foram mortos em um novo confronto com a polícia.

Durante uma operação envolvendo os órgãos de segurança de Pernambuco e da Paraíba para localizar os suspeitos, os criminosos e a polícia trocaram tiros, desta vez no limite entre os municípios paraibanos de Barra de São Miguel e Riacho de Santo Antônio.

A polícia acredita que o grupo executado é uma quadrilha interestadual especializada em assalto a bancos. Em nota, a SDS afirmou que os policiais tentaram a rendição do grupo criminoso, mas não houve sucesso, e que os feridos foram levados para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), mas não resistiram.

Os suspeitos estavam sendo monitorados desde às 3h30 desta terça. Quatro deles estavam escondidos no Sítio Boi Brabo, na zona rural dos municípios, e os outros chegaram ao local, em dois carros, para resgatá-los, quando se iniciou o confronto. 

Entre os mortos, está Andson Berique de Lima, conhecido como Nanaca, vereador de Betânia, município do Sertão de Pernambuco. Ele teria ido resgatar o irmão, conhecido como Galego de Lena. Além deles, também morreram Edys de Gevan, um homem conhecido como Wellington Cabeludo, também de Betânia, e uma mulher identificada como Jácia de Siba, que tinha um relacionamento com Galego de Lena. Wellington e Galego tinham mandados de prisão expedidos – o primeiro, pelo assalto a uma casa lotérica em 2018, na cidade de Carnaíba, no Sertão, e o segundo, pelo sequestro de um funcionário do Bradesco do município de Custódia, também no Sertão, no ano passado.

A polícia apreendeu ainda o dinheiro roubado do mercadinho de Santa Cruz do Capibaribe, duas pistolas 380, dois revólveres 38 e uma espingarda calibre 12 de repetição, utilizada na ação no dia anterior.

A ação da polícia A operação contou com o 24ª Batalhão de Polícia Militar de Pernambuco, o Batalhão Especializado de Policiamento do Interior (Bepi), o Grupamento Tático Aéreo da SDS (GTA), a Delegacia de Santa Cruz do Capibaribe e o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), além das Polícias Militar e Civil da Paraíba. Os materiais apreendidos serão encaminhados à 21ª Delegacia de Polícia de Homicídios, em Santa Cruz do Capibaribe, que dará andamento às investigações.

JC Online