Ex-PM que ameaçava juiz será monitorado por tornozeleira eletrônica

O ex-policial militar Francisco Dantas Cardoso de Veras foi alvo de uma operação do Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) na manhã desta terça-feira (3). Os agentes cumpriram um mandado de busca e apreensão domiciliar na casa do investigado na cidade de Mossoró, Oeste potiguar.

Segundo o MP, o ex-PM é acusado de ameaçar autoridades para conseguir resultados que o beneficiasse. Com o passar do tempo, buscando vingança por não ter alcançado o veredito desejado, ele passou a ameaçar um juiz com a divulgação de vídeos em redes sociais.

Com a ação, que recebeu o nome de “Moinhos de Vento”, o ex-PM passa a ser monitorado por tornozeleira eletrônica e irá cumprir outras medidas cautelares. Ele deverá manter distância mínima de 500 metros da residência do juiz, do local de trabalho e da própria vítima ou familiar dela.

A decisão proferida pelo 2º Juizado Cível, Criminal e da Fazenda Pública da comarca de Mossoró atendeu a um pedido do MPRN e também determinou quebra do sigilo telefônico e telemático. Isto significa que as investigações terão acesso a qualquer aplicativo de comunicação eletrônica, seja rede social ou serviço de hospedagem em nuvem.

Ainda segundo o Ministério Público, o homem teria criado um grupo no WhatsApp e publicado vídeos com ameaças ao juiz. Sob o pseudônimo de “Cabo Cardoso Veras”, ele assinava textos com ameaças expressas ao magistrado. Francisco Dantas Cardoso de Veras foi expulso da Polícia Militar em 1989.

OP9