EAJ experimenta novas técnicas de manejo e conservação do solo

Foto: Cícero Oliveira

As turmas de Manejo e Conservação do Solo, da Escola Agrícola de Jundiaí (EAJ-UFRN), implantaram em 2017 um pomar na área de experimentação. O espaço tem como principal objetivo possibilitar aos alunos aplicarem os conhecimentos relacionados à disciplina por meio da execução, em campo, das principais práticas conservacionistas.

Ministrada pelos professores Gualter Guenther e Ermelinda Oliveira, coordenadores do Grupo de Estudos em Solo (Gesolo), a área de manejo foi dividida em quatro principais experimentos, sendo depois avaliada conforme o desenvolvimento de três adubos verdes: lab-lab, mucuna preta e feijão guandu, sob diferentes tipos de adubação orgânica.

A adubação verde é uma técnica que proporciona melhoria das características físicas, químicas e biológicas do solo, além de oferecer autonomia ao agricultor na disponibilidade de matéria orgânica. As plantas utilizadas, lab-lab, mucuna preta e guandu são indicadas por serem boas produtoras de biomassa e terem qualidade de matéria orgânica, oferecendo melhoramento e capacidade de restauração de solos esgotados.

Desde 2017, todas as turmas da disciplina realizaram trabalhos no local. Diversas informações relacionadas com a produção de biomassa, acima e abaixo do solo, e características químicas e físicas do local foram coletadas pelos alunos, que podem assim realizar a integração entre os conhecimentos teóricos e práticos adquiridos durante o curso.

Agecom/UFRN