DEMOCRACIA: Estônia é o único país do mundo com mulheres como presidente e premiê

Kaja Kallas foi nomeada pela presidente Kersti Kaljulaid; metade de seu governo é composto por mulheres

A primeira-ministra da Estônia, Kaja Kallas, e a presidente do país, Kersti Kaljulaid, na cerimônia de nomeação, em 14 de janeiro de 2021 (Foto: Gabinete da Presidência da Estônia)

Nomeada por Kaljulaid em 26 de janeiro, Kallas tem maioria entre os 59 deputados do Parlamento. Na votação, 11 parlamentares da oposição concordaram em eleger a líder do Partido da Reforma, de centro-esquerda, após escândalos de propina e implosão da coalizão anterior.

O governo de Kallas também tem metade do gabinete composto por mulheres – um recorde até agora, apontou o portal Estonian World, ligado ao governo estoniano. Entre elas estão Keit Pentus-Rosimannus, a nova ministra de Finanças, e Eva-Maria Liimets, como chanceler, confirmou a Associated Press.

Duas tentativas

Kallas chegou ao poder em sua segunda tentativa em menos de dois anos. Em 2019, a estoniana não conseguiu apoio suficiente para liderar pelo Partido da Reforma e perdeu espaço para o adversário Juri Ratas. O então premiê renunciou no último dia 13 de janeiro.

A instabilidade gerada pelo populista EKRE – sigla de agenda nacionalista, anti-migração e anti-UE (União Europeia) –, integrante da coalizão, contribuiu para a dissolução do governo. A sigla não integra o governo de Kallas.

Antes da Estônia, a Finlândia teve duas representantes do sexo feminino à frente do país. No mandato da ex-presidente Tarja Halonen, entre 2000 e 2012, Anneli Jäätteenmaki e Mari Kiviniemi ocuparam a liderança do governo, em 2003 e 2010 a 2011, respectivamente.

Sri Lanka também registrou um moimento semelhante. Entre 1994 e 2005, a presidente Chandrika Kumaratunga governou junto de Sirimavo Bandaranaike.

Fonte: A Referência – Noticias Internacionais