De 11 suspeitos, DNA aponta quem engravidou menina de 12 anos

Um homem de 38 anos foi apontado, por um teste de DNA, como sendo o pai de um bebê cuja mãe é uma menina de 12 anos. A gravidez teria sido fruto de um estupro, segundo investigação policial. Onze suspeitos, por conviver com a garota, foram examinados, mas os resultados descartaram a paternidade de cada um até chegar no marido da tia da criança. Ele foi preso na quarta-feira (13).

O caso ocorreu em Viçosa. Um primo da menina chegou a ser preso, mas depois foi solto porque não havia provas contra ele. Segundo as investigações, a família chegou a informar que não tinha conhecimento da gravidez até o dia em que o bebê nasceu. A vítima dos abusos chegou a ficar internada na Maternidade Santa Mônica, em consequência do parto.

O exame de teste de DNA foi feito no Laboratório Forense da Perícia Oficial, que considerou o caso complexo pela quantidade de suspeitos envolvidos. Para realizar o exame de DNA, a equipe do laboratório coletou material genético da vítima e do seu filho recém-nascido enquanto eles ainda estavam internados na maternidade Santa Mônica. Já as amostras dos 11 suspeitos foram coletadas por peritos criminais no município de Viçosa.

No Laboratório de Genética Forense do IC a equipe isolou o DNA da vítima e de todos envolvidos e cruzou com o DNA da criança. Com os marcadores genéticos definidos, os peritos identificaram os alelos da mãe, possibilitando a identificação dos alelos herdados do pai da criança.

O suspeito, que é casado com uma tia da vítima, foi preso e encontra-se à disposição da justiça na Delegacia de Viçosa. Ele ainda é suspeito no desaparecimento de outra sobrinha, adolescente de 15 anos.

OP9