Medicamento mostra ser capaz de adiar o envelhecimento da pele

Para evitar o envelhecimento da pele, as pessoas recorrem a cremes anti-idade, procedimentos estéticos, como botox, e até mesmo cirurgia plástica. A boa notícia é que para esse público, em breve poderá haver mais uma arma no arsenal da luta contra as rugas: a rapamicina. De acordo com estudo publicado no periódico GeroScience, quando usado de forma tópica – ou seja, aplicada diretamente – a substância é capaz de retardar o envelhecimento da pele, melhorando seu aspecto, reduzindo rugas e flacidez, além de deixar o tom de pele mais uniforme.

Atualmente, a rapamicina é aprovada para o uso como imunossupressor para evitar a rejeição de órgãos transplantados. A sua utilização ainda se estende para o tratamento de uma doença pulmonar rara e também como medicamento anticâncer. Mas pesquisadores do mundo inteiro tem buscado entender os seus efeitos sobre o envelhecimento celular. Diversos estudos em animais mostram que a substância ajuda a melhorar o funcionamento da célula e retardar o envelhecimento. Outras pesquisas indicam que ela pode ser usada na prevenção de doenças neurodegenerativas, como Alzheimer.

Veja