Louco: Maduro anuncia ‘gotas milagrosas 100% eficazes’ contra o coronavírus

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, apresentou, em pronunciamento em TV estatal no domingo (24), um antiviral capaz de “neutralizar em 100% o coronavírus”. O remédio, chamado de Carvativir, é composto de “gotas milagrosas” que teriam passado estudos de 9 meses em pacientes internados na rede pública de saúde venezuelana.

“Está estabelecida a patente nacional e internacional e o registro sanitário foi feito no país, e posso apresentar o medicamento que neutraliza 100% o coronavírus, o Carvativir, mais conhecido como gotas milagrosas”, afirmou Maduro na VTV Venezuela.

Maduro não citou os princípios ativos do medicamento ou qualquer prova científica publicada. Ele afirmou que a fórmula ainda apareceerá em revistas científicas especializadas e que será apresentada à Organização Mundial da Saúde (OMS) para obtenção de certificação internacional.

Os ensaios clínicos duraram nove meses, no  Hospital Poliedro de Caracas, e foram feitos com pacientes moderados sem sintomas, em estado grave intubados e que apresentavam risco de morte. Segundo Maduro, todos se recuperaram da doença.

Ainde de acordo com o presidente, o novo medicamento é totalmente seguro e não causou efeitos colaterais aos testados. Para evitar o que a Venezuela chama de “grupo de interesses”, as identidades dos cientistas responsáveis pelo estudo estão sob sigilo. Devido a isso, nenhum membro da saúde esteve presente no anúncio.

“São dez gotas sob a língua a cada quatro horas e o milagre está feito. É um poderoso antiviral que neutraliza o coronavírus, fabricado na Venezuela”, disse o presidente.

A Venezuela tem a intenção de dar início o quanto antes à produção em massa do novo remédio para distribuí-lo na rede pública, privada e em farmácias. O Ministério da Saúde local vai emitir uma resolução oficial incorporando o medicamento aos protocolos diretos de tratamento, oferecidos de forma gratuita aos portadores de coronavírus.

A proposta do país é também exportar aos demais membros da Aliança Bolivariana (ALBA). “Quando pensamos no mundo o fazemos como nosso Cristo Redentor o faria”, declarou Maduro.

Nas redes sociais, o coordenador executivo do Centro de Contingência de Combate ao Coronavírus de São Paulo, médico João Gabbardo, criticou o anúncio do governo venezuelano.

“A ignorância não tem lado. Pode estar à direita, ao centro e à esquerda”, escreveu o médico, que também atuou no Ministério da Saúde, durante a gestão do ex-ministro Henrique Mandetta.

O médico Marco Túlio, que faz parte do Comitê Voluntário de Combate à Covid-19 no Amapá, que atua na linha de frente ao coronavírus, afirmou que nunca ouviu falar sobre o tratamento apresentado pela Venezuela.

Ele comentou que é necessária a apresentação de mais estudos do país vizinho para a comunidade acadêmica ter dimensão de seus efeitos.

“Qualquer medicamento deste porte, antes da divulgação, deve existir vários estudos em revistas relacionadas a esse efeito. É estranha uma substância totalmente desconhecida ganhar um destaque de ter efeito eficaz. Mesmo as nossas drogas que estão sendo debatidas, como a hidroxcloroquina e ivermectina, tem dezenas de estudos sobre elas. Essa droga da Venezuela, nunca ouvi falar”, afirmou.

Fonte: CNN

Fonte: Portal Grande Ponto