Você Sabia? Passagens aéreas compradas em Natal são 22,5% mais caras do que em João Pessoa, aponta site especializado

Viajar para o Brasil durante o mês de abril saindo de João Pessoa ao invés de Natal representa uma economia de 22,5% na hora da aquisição das passagens aéreas. É o que mostra um levantamento feito pelo site Agora Eu Voo, especializado em barganhas de viagens, que foi publicado ontem (15). Em algumas datas, a diferença chega a ser de 112%, ficando o trecho R$ 359 mais barato.

O Agora Eu Voo simulou, quarta e quinta-feira (13 e 14), viagens nos 30 dias do mês de abril para São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador e Brasília, destinos para os quais Natal e João Pessoa possuem voos regulares diretos. Foram 240 simulações ao todo a partir das duas cidades. A capital federal é a que custa menos saindo da Paraíba: as passagens são em média 26,9% mais baratas.

São Paulo é a única cidade para a qual, em todos os 30 dias do mês, custa menos viajar por João Pessoa. As passagens são 23,6% mais baratas. Para o Rio de Janeiro, em 72% do mês, a saída pela Paraíba é 17,2% mais em conta. Apesar de Salvador fugir a regra e ter, na maioria das datas, passagens mais baratas a partir de Natal, é para lá que está a maior diferença. Em 14 de abril, por exemplo, o trecho está 112% mais caro, R$ 677 de Natal contra R$ 498 de João Pessoa.

Responsável pelo Agora Eu Voo, o jornalista Octávio Santiago conta que, apesar da diferença, o número de voos com saídas de Natal é superior ao de João Pessoa. “Essa questão não está ligada, portanto, a quantidade de decolagens. O Governo do Estado reduziu o ICMS sobre o querosene de aviação, mas a contrapartida social não aconteceu e a Lei da Oferta e Procura é quem dita os preços”, diz ele.

O levantamento também sugere diálogo com as companhias aéreas. Como justifica Octávio, a Latam realiza voos diários diretos de Natal e de João Pessoa para Brasília. Porém, em datas como 26 e 27 de abril, o de Natal custa R$ 587 e o de João Pessoa apenas R$ 316: 46% de diferença. “É preciso que a companhia explique a razão para tamanha discrepância”, sugere o jornalista, que lembra: “se é mais caro para sair, também é para chegar, o que atrapalha a vinda de turistas”.

Administrador

Deixe uma resposta