VIOLÊNCIA: Potiguar foi morta por recusar relação sexual com criminoso, diz polícia - Informativo Atitude

VIOLÊNCIA: Potiguar foi morta por recusar relação sexual com criminoso, diz polícia

A técnica de enfermagem Maria Clara Barbosa Ramos, de 20 anos, encontrada morta após a saída de uma festa no início do mês de novembro, em Fortaleza, foi assassinada por se recusar a manter relações sexuais com o suspeito do crime, conforme as investigações da Polícia Civil.

O suspeito do crime é José Leonardo da Costa Damasceno, vulgo Leo ou Gordim, de 20 anos. Nesta terça-feira (12) a foto e a identificação dele foi divulgada pela polícia.

Segundo informa o G1, Maria Clara é natural do Rio Grando do Norte e estava na capital cearense a passeio. Ela foi vista pela última vez no dia 13 de novembro, quando saiu para uma festa na Rua Anita Graibaldi, no Bairro Serrinha, na companhia de uma colega.

Um dia depois o corpo dela foi encontrado em um matagal no Bairro Sabiaguaba. A região fica a cerca de 20 quilômetros de distância do local da festa.

Investigações apontam que a técnica de enfermagem conheceu José Leonardo no evento, foi atraída para a residência dele e morta por se recusar a manter relações sexuais.

A Polícia Civil pediu prisão preventiva de José Leonardo, que está foragido e foi indiciado pelo crime de feminicídio.

About The Author