fevereiro 21, 2024

Os criminosos acusados pela morte do empresário potiguar Kauet Henrique Nascimento, de 20 anos, em Foz do Iguaçu, foram presos. Contudo, há detalhes ainda não revelados sobre o homicídio e a ação policial que o Portal 96 descobriu com exclusividade.

EX DE ACUSADO SEDUZIU KAUET

A ex-namorada de Gabriel Oliveira, acusado de matar Kauet, teria seduzido o jovem para fazer a viagem com destino a Foz do Iguaçu e intermediado o contato entre o empresário e Gabriel.

Andreza Maria, que é de Natal e foi presa durante a operação da semana passada, conforme relatos, teve até um breve relacionamento com o empresário potiguar.

A mulher teria usado da sua “proximidade” para conseguir convencê-lo de ir, mesmo sem conhecer o seu “sócio” na viagem.

CASAL TERIA PLANEJADO CRIME

O casal Gabriel Oliveira e Andreza Maria, na época juntos, teriam planejado o crime de extorsão. A investigação aponta para dois núcleos criminosos nessa ação.

Um grupo, com três criminosos, sendo dois do Pará e um de Rondônia, foi o responsável pela execução do crime. Os três teriam entrado na casa para extorquir Kauet com agressões. Gabriel era o líder dessa equipe.

Outro núcleo, que era o bancário, responsável por receber o dinheiro  extorquido no crime e fugir, teria como líder Andreza.

ESCONDERIJOS

Após o crime, os criminosos se dividiram. Gabriel se escondeu em uma favela do Rio de Janeiro. A investigação aponta que houve confirmação da sua localização, mas a logística do local impedia uma ação para a sua prisão.

Há diversas imagens nas redes sociais de Gabriel Oliveira posando e até disparando com armamentos pesados.

A Polícia Civil do Paraná fez o monitoramento e aguardou até que os acusados se mudaram para o Pará, onde foi feita a prisão do núcleo que executou Kauet.

Conforme a Civil do Pará, os assassinos possuem ligação direta com uma das maiores facções de atuação no estado. Contudo, isso acabou facilitando a localização e a prisão.

Já Andreza, optou por se esconder em São Paulo e acabou sendo presa durante a deflagração da operação, em momento simultâneo para não atrapalhar as demais prisões. Outra parte do seu núcleo financeiro foi detida em Goiás.

A Polícia Civil do Paraná fez o monitoramento e aguardou até que os acusados se mudaram para o Pará, onde foi feita a prisão do núcleo que executou Kauet.

Conforme a Civil do Pará, os assassinos possuem ligação direta com uma das maiores facções de atuação no estado. Contudo, isso acabou facilitando a localização e a prisão.

Já Andreza, optou por se esconder em São Paulo e acabou sendo presa durante a deflagração da operação, em momento simultâneo para não atrapalhar as demais prisões. Outra parte do seu núcleo financeiro foi detida em Goiás.

PRESOS 

Na véspera das prisões, Gabriel teve um “dia de farra”. Festas, mulheres e praia. Vídeos mostram o acusado “curtindo” em um carro e repleto de garotas dançando ao seu redor.

A Polícia Civil aguardou a “festa” terminar e efetuou as prisões. Simultaneamente, houve a ação em outros estados e os responsáveis pelo crime foram, enfim, presos.

About The Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *