“Sinal de que não interfiro na PF”, diz Bolsonaro sobre prisão de Milton Ribeiro - Informativo Atitude

“Sinal de que não interfiro na PF”, diz Bolsonaro sobre prisão de Milton Ribeiro

O presidente Jair Bolsonaro (PL) comentou sobre a prisão do ex-ministro da Educação Milton Ribeiro na manhã desta quarta-feira (22). Ribeiro foi detido preventivamente, em Santos (SP), no âmbito de uma operação da Polícia Federal (PF) deflagrada nesta quarta.

“O caso do Milton, pelo que eu estou sabendo, é aquela questão, que ele estava, estaria com a conversa meio informal demais com algumas pessoas de confiança dele. E daí houve denúncia que ele teria buscado prefeito, gente dele para negociar, para liberar recurso, isso e aquilo. E o que acontece? Nós afastamos ele. Se tem prisão, é Polícia Federal. É sinal que a Polícia Federal está agindo”, disse Bolsonaro em entrevista na manhã desta quarta à rádio Itatiaia.

“Ele responda pelos atos dele. Eu peço a Deus que não tenha problema nenhum. Mas se tem algum problema a PF está agindo, está investigando, é um sinal que eu não interfiro na PF, porque isso aí vai respigar em mim, obviamente”, declarou o presidente.

“Eu tenho 23 ministros, tenho mais de uma centena de secretários, mais de 20 mil cargos em comissão. Se alguém faz algo de errado, pô, vai botar a culpa em mim? Vinte mil pessoas. Logicamente, a minha responsabilidade é afastar e colaborar com a investigação. Pode ter certeza que essa investigação, além da PF, não interfiro, deve ter Controladoria-Geral da União, aí sim é um ministério meu, etc. E ajudando para elucidar o caso.”

Em outro trecho, Bolsonaro ainda disse que, se o ex-ministro for considerado culpado, “vai pagar”. “Lamento, a imprensa vai dizer que está ligado a mim, etc, paciência. Se tiver algo de errado, ele vai responder, se for inocente, sem problemas, se for culpado, vai pagar. O governo colabora com a investigação. A gente não compactua com nada disso. Agora, não sei qual a profundidade dessa investigação. No meu entender não é aquela orgânica, porque nós temos os compliances nos ministérios. E qualquer contrato, qualquer negócio, não passa.”

“O nosso governo, nós temos em cada ministério, o sistema de compliance para você, se for enganado por alguém, ou quiser fazer, você não vai conseguir, tanto é que é corrupção zero no nosso governo”, falou o presidente, um pouco antes.

De acordo com a PF, a operação “Acesso Pago” tem o objetivo de investigar a prática de tráfico de influência e corrupção para a liberação de recursos públicos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), vinculado ao Ministério da Educação (MEC).

O mandado de prisão preventiva expedido contra Milton Ribeiro cita os crimes de corrupção passiva, prevaricação, advocacia administrativa e tráfico de influência.

A CNN tenta contato com a defesa do ex-ministro, mas ainda não houve retorno.

CNN Brasil

Fonte: Blog do Gustavo Negreiros