Puxadas pelo óleo combustível, exportações do RN disparam 234% - Informativo Atitude

Puxadas pelo óleo combustível, exportações do RN disparam 234%

No mês de maio, o Rio Grande do Norte registrou aumento significativo de 234% nas exportações em relação ao mesmo período do ano anterior. Esse crescimento representa um aumento de 39,2% em comparação com o mês de abril de 2023. O óleo combustível de petróleo bruto foi o produto líder nas exportações do estado, representando cerca de dois terços do valor total das vendas para outros países.

Os dados foram divulgados no Boletim Balança Comercial do RN, elaborado pelo Sebrae no Rio Grande do Norte com base nas informações do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços.

Apesar do crescimento em maio, o saldo das exportações nos primeiros cinco meses de 2023 é menor em comparação com o mesmo período de 2022.

No mês de maio, mais de 68,8 mil toneladas de óleo bruto foram exportadas, totalizando transações comerciais no valor de US$ 40,3 milhões. Os principais destinos desse produto foram países asiáticos, especialmente Singapura.

Além do óleo bruto, outras mercadorias também contribuíram para o aumento nas exportações. O açúcar alcançou US$ 3,50 milhões em vendas e o sal marinho atingiu US$ 2,48 milhões, com remessas principalmente para os Estados Unidos, totalizando US$ 8,7 milhões.

O estado também exportou mais de mil toneladas de mamões papaias para Portugal e Espanha, equivalente a um volume de US$ 1,33 milhão.

Outros destinos incluíram países sul-americanos, com exportações de tecidos de algodão para Peru e Colômbia, totalizando aproximadamente US$ 1,21 milhão.

No que diz respeito às importações, houve um aumento de quase 108% em maio de 2023, totalizando US$ 49,5 milhões. Isso se deve ao aquecimento da cadeia de suprimentos para a indústria de energias limpas, especialmente energia solar fotovoltaica e equipamentos para o setor eólico.

O saldo da balança comercial do Rio Grande do Norte, que é a diferença entre as exportações e importações, registrou um superávit de US$ 11,14 milhões em maio, sendo o segundo maior para o mês desde 2018, ficando atrás apenas de 2019.

Até o momento, o saldo acumulado da balança em 2023 é de US$ 97,15 milhões. As exportações nos primeiros cinco meses totalizaram US$ 247,6 milhões, uma redução de 9,8% em comparação com o mesmo período do ano passado, quando o valor exportado foi de US$ 274,5 milhões.

O volume de importações acumuladas atingiu US$ 150,5 milhões em 2023, representando uma redução de 7% em comparação com o ano anterior.

About The Author